Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Animais de estimação de repatriados terão entrada facilitada pelo Ministério

    Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro), responsavel pela entrada de cães e gatos irá orientar cidadãos quanto aos procedimentos sanitários internos

    Avião da Força Aérea Brasileira (FAB) que decolou de Brasília rumo à Israel.
    Avião da Força Aérea Brasileira (FAB) que decolou de Brasília rumo à Israel. CNN

    Mariana Albuquerqueda CNN

    em Brasília

    O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), irá facilitar o ingresso no território nacional de cães e gatos que acompanhem os brasileiros repatriados e cidadãos estrangeiros refugiados da guerra de Israel. A ação que foi divulgada pelo Mapa nesta terça-feira (10), foi adotada também no caso de repatriados do conflito armado na Ucrânia.

    Os donos dos animais serão dispensados de apresentar de Certificado Veterinário Internacional (CVI) emitido nos países de origem desses animais e a apresentação de atestado de vacinação ou qualquer outra certificação sanitária no momento do ingresso no país.

    A Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro), orientará os repatriados na chegada do aeroporto quanto aos procedimentos sanitários internos a serem adotados em relação aos animais.

    “Esclarecemos que, neste momento, nenhum cachorro ou gato será impedido de entrar no Brasil por falta de documentação. Entendemos a situação e os médicos veterinários atuantes no Viagro acompanharão os casos para liberação de entrada no país”, reforça o diretor do departamento de Serviços Técnicos da Secretaria de Defesa Agropecuária, José Luis Vargas.

    O Mapa alerta que a medida vale apenas para os casos em decorrência dos conflitos armados em Israel. Ou seja, para o ingresso de cães e gatos de cidadãos brasileiros repatriados ou estrangeiros refugiados em quaisquer voos, sejam de ajuda humanitária, militares, cargueiros fretados ou em voos comerciais.

    Veja: Brasileiros em voo da FAB celebram volta ao país após serem resgatados de Israel