Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ao menos 1,3 mil civis morreram desde início da guerra na Ucrânia, afirma ONU

    Segundo relatório, quase metade dos óbitos se concentram nas regiões de Donetsk e Luhansk

    João Pedro Malarda CNN

    em São Paulo

    Ouvir notícia

    Um novo relatório divulgado neste sábado (2) pelo Alto Comissariado para Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) aponta que ao menos 1.325 civis morreram e 2.017 se feriram na Ucrânia desde o início da guerra com a Rússia, em 24 de fevereiro, até o momento.

    Do total, 120 mortos foram crianças, assim como 168 dentre os feridos. A organização “considera que os números reais são consideravelmente mais elevados, uma vez que a recepção de informações em alguns locais onde ocorreram intensas hostilidades foi adiado e muitos relatórios ainda são pendentes de comprovação”.

    O gabinete do Procurador-Geral da Ucrânia, por exemplo, afirma que 158 crianças morreram e 254 se feriram desde o início do conflito.

    Já as regiões de Donetsk, Kharkiv, Mariupol, Luhansk e Kiev alegam ter um número maior de civis mortos, mas a ONU afirma que ainda está tentando corroborar os dados.

    De acordo com o relatório, a maior parte dos civis que morreram no conflito foram vítimas de armas explosivas com ampla área de impacto, incluindo bombardeios de artilharia pesada, sistemas de foguetes de lançamento múltiplos e mísseis e ataques aéreos.

    Quase metade dos civis mortos (448) e mais da metade dos feridos (1.039) viviam nas regiões de Donetsk e Luhansk, duas áreas no Donbass em que separatistas com apoio da Rússia tentam assumir o controle.

    O restante das mortes (877) e ferimentos (978) foram registradas na cidade de Kiev e nas regiões de Cherkasy, Chernihiv, Kharkiv, Khersonm, Mykolaiv, Odessa, Sumy, Zaporizhzhia, Dnipropetrovsk e Zhytomyr.

    Mais Recentes da CNN