Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Apaixonado por polo, Charles III jogou partida durante visita ao Brasil em 1978

    Então príncipe jogou uma partida representando o The Household Cavalry (o Regimento de Cavalaria da Rainha), em Brasília

    Anna Gabriela CostaLeonardo Ribbeiroda CNN

    em São Paulo e em Brasília

    Dez anos após a passagem da rainha Elizabeth II ao Brasil, seu filho, Charles III, visitou o país em 1978, onde visitou Brasília e o Rio de Janeiro. Dentre as atividades, o monarca participou de uma partida de polo na capital federal.

    Apaixonado por polo, o então príncipe jogou uma partida em Brasília representando o The Household Cavalry (o Regimento de Cavalaria da Rainha) que é coirmão do 1° Regimento de Cavalaria de Guardas – Dragões da Independência.

    O time de Charles ganhou do time coordenado pelo general Paiva Chaves, que era capitão na época.

    No polo, as duas nações têm forte vínculo. E junto com a guarda Suíça, do Vaticano, são consideradas as tropas de honras mais famosas do mundo.

    O quartel dos Dragões da Independência, em Brasília, tem três campos de polo. A alameda que fica entre os dois principais campos passou a ter o nome de “Alameda Príncipe Charles”.

    Rei Charles III

    O filho primogênito da rainha Elizabeth II, o agora chamado rei Charles III, assumiu o trono inglês após a morte da mãe nesta quinta-feira (8). No entanto, a coroação segue uma série de protocolos e costuma ocorrer meses depois da sua ascensão, podendo chegar a um ano.

    Charles será coroado como o rei mais velho da Grã-Bretanha, aos 73 anos.

    A imprensa internacional, por diversas vezes, chegou a dizer que Charles poderia abdicar do cargo dessa sucessão, para deixar na mão do filho William, que tem 40 anos.

    Em repercussão em torno da morte da rainha Elizabeth, o vice- presidente de Conteúdo da CNN, o jornalista Américo Martins, comentou achar improvável a abdicação ao trono.

    “Acho pouco provável que ele renuncie, ele se preparou a vida inteira, ele quer esse cargo, acho que é muito mais provável que ele faça uma espécie de transição para o filho”, disse.