Após ataques mútuos, Biden e Trump têm ‘conversa amigável’ sobre coronavírus

Segundo o atual presidente, adversários acordaram não divulgar conteúdo da conversa; campanha democrata diz que ex-vice apresentou 'sugestões' contra pandemia

O ex-vice-presidente Joe Biden e o presidente Donald Trump
O ex-vice-presidente Joe Biden e o presidente Donald Trump Foto: CNN

Da CNN, em São Paulo*

Ouvir notícia

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, conversou nesta segunda-feira (6) por telefone com o ex-vice-presidente Joe Biden, que é o favorito para ser o candidato democrata a enfrentá-lo na eleição de novembro deste ano.

A ligação foi um raro momento de comunicação direta entre os rivais políticos. Trump vem criticando Biden a meses e empreendeu esforços para pressionar a Ucrânia a abrir uma investigação contra o ex-vice-presidente e o seu filho, Hunter Biden. A ligação de Trump com a Ucrânia ensejou a abertura de um processo de impeachment contra o presidente.

Biden, por sua vez, criticou a condução de Trump durante a pandemia do coronavírus, afirmando que a administração atual estava sendo muito lento em tomar providências sobre a crise. Ele também disse que o presidente deveria “para de falar e ouvir os especialistas”.

“O vice-presidente Biden e o presidente Trump tiveram uma conversa. Biden compartilhou várias sugestões de ações que o governo pode tomar agora para lidar com a atual pandemia do coronavírus e expressou a sua aprovação ao espírito do povo americano em enfrentar os desafios que ameaçam a nação”, disse o vice-gerente de campanha de Biden, Kate Bedingfield.

Depois, Trump se manifestou e disse que teve uma “maravilhosa e calorosa conversa” com Biden. “Ele me deu o ponto de vista dele e eu entendo completamente isso”, afirmou, dizendo que a ligação durou cerca de 15 minutos. “Foi muito bom, muito simpático… Eu gostei da ligação dele”.

Segundo o presidente, ele e o democrata “concordaram” em não compartilhar o conteúdo da conversa. “Nós conversamos que não vamos falar sobre o que dissemos”, disse aos jornalistas, após ser questionado sobre o que foi discutido na ligação.

Trump não quis também falar sobre as sugestões feitas por Biden. “Ele tinha sugestões, não significa que eu concordei com essas sugestões”, afirmou, antes de reiterar que a conversa foi “muito amigável”.

“Fake news”

A ligação veio horas depois de Trump atacar Biden no Twitter, após a decisão do adiamento da convenção nacional do Partido Democrata, que decidirá o candidato presidencial, ter sido adiada para agosto. Ele ainda ironizou a informação divulgada na imprensa americana de que o ex-vice-presidente ligaria para ele.

“E também, o que aconteceu com aquela ligação que ele disse para a Fake News [ironia a respeito da imprensa] que queria fazer para mim?”, questionou. A possibilidade de um telefonema entre os dois foi levantada pela primeira vez na semana passada.

Bedingfield, da campanha de Biden, havia dito que as assessorias combinariam uma data para a realização do telefonema, depois de Trump ter dito em coletiva que “com certeza atenderia a ligação dele [Biden]. Joe Biden foi vice-presidente por oito anos, entre 2009 e 2017, na gestão do ex-presidente Barack Obama.

*Com informações da CNN

Mais Recentes da CNN