Após conversa com Ucrânia, Rússia diz que partes veem necessidade de cessar-fogo

Reunião, que também contou com representantes de Alemanha e França, foi realizada nesta quarta-feira (26)

Andrew OsbornMaria Kiselyovada Reuters

Ouvir notícia

Assessores políticos da Rússia, Ucrânia, França e Alemanha concordaram que um cessar-fogo no leste da Ucrânia precisa ser observado após longas conversas em Paris nesta quarta-feira (26), disse o negociador-chefe da Rússia, Dmitry Kozak, a repórteres.

Porém, muitas questões relativas a um acordo de paz para o conflito no leste europeu permaneceram sem solução após oito horas de negociações, disse Kozak em entrevista coletiva.

Ainda assim, ele espera que as posições possam ser alteradas e disse que outra reunião dos quatro países será realizada em duas semanas, em Berlim.

A Rússia insiste que não pretende invadir, mas o Ocidente ameaçou com severas penalidades econômicas se isso acontecer.

As conversas para acabar com a guerra no leste da Ucrânia entre Kiev e os separatistas apoiados pela Rússia se encontram há anos sem progresso real, mas a reunião desta quarta-feira pode ser vista como um sinal positivo de diplomacia.

Um funcionário do governo francês disse à Reuters que era um bom sinal e um passo para desarmar as tensões. Segundo a autoridade, essa foi a primeira vez em mais de dois anos que o formato da Normandia concordou em algo e enfatizou que o acordo de um cessar-fogo incondicional é crucial no contexto atual.

“Esta reunião foi um teste. Acho que hoje vimos que os russos estão dispostos a diminuir a escalada sobre esse assunto, o que veremos se isso se confirmar em duas semanas”, disse o funcionário francês.

*informações adicionais de John Irish, da Reuters

Mais Recentes da CNN