Após greve de fome, ‘viking’ do Capitólio receberá alimentos orgânicos na prisão

Jacob Chansley, que também ficou conhecido como "Xamã do QAnon" e invadiu o Capitólio vestindo chifres, receberá apenas alimentos orgânicos

Foto: CNN / Reprodução

Por Nicole Chavez e Christina Carrega, da CNN

Ouvir notícia

 
Enquanto bandejas com sanduíches de mortadela e frutas enlatadas são servidas a milhões de pessoas nas prisões dos Estados Unidos, Jacob Chansley – um dos invasores do Capitólio, que ficou conhecido como “Xamã do QAnon” ou “viking do Capitólio” – apenas receberá comida orgânica enquanto aguarda julgamento.

Na semana passada, um juiz federal ordenou que Chansley recebesse alimentos orgânicos após vários pedidos e uma aparente greve de fome, alegando que alimentos não orgânicos eram contra sua religião e o deixavam doente.

 

A demanda de Chansley e a decisão do juiz subsequente exalavam privilégio em um sistema que tem a reputação de servir refeições leves e às vezes inseguras aos presidiários, dizem os defensores.
“O fato de este homem ter esse tipo de preferência mostra o duplo padrão no sistema de justiça criminal e no sistema de detenção”, disse o Reverendo Al Sharpton, um icônico ativista dos direitos civis.

Chansley, o homem visto em fotos vestido com chifres, toucado de pele e pintura facial dentro do Capitólio durante a invasão de 6 de janeiro, foi detido pela primeira vez na Federal Correctional Institution, em Phoenix, no Arizona, onde recebeu alimentos orgânicos, de acordo com documentos judiciais.

Quando foi transferido para a capital do país para enfrentar suas acusações, a Cadeia de Washington DC negou seu pedido para comer apenas alimentos orgânicos, já que os fornecedores contratados pela prisão não ofereciam esse tipo de refeição.

Seguindo a ordem do juiz, Chansley foi transferido na última quinta-feira para o Centro de Detenção de Adultos William G. Truesdale em Alexandria, Virgínia. A transferência ocorreu depois que a Aramark, um dos maiores fornecedores de serviços de alimentação do país, disse que poderia atender às exigências do tribunal e fornecer refeições orgânicas.

Seus advogados argumentaram em documentos judiciais que ele requer uma dieta orgânica por causa de sua fé no xamanismo, uma ideologia que é “centrada na crença em fenômenos sobrenaturais como o mundo dos deuses, demônios e espíritos ancestrais”.

Sharpton, ativista dos direitos civis bastante conhecido nos EUA, disse que algumas prisões podem respeitar o pedido de um preso, especialmente se for uma dieta de base religiosa. Mas, “às vezes isso não é provável.”

“Nas prisões estaduais, você come o que eles lhe dão ou morre de fome, é uma punição absoluta e punitiva além da indiferença pelos direitos humanos e dignidade”, disse Sharpton. “No governo federal, eles têm protocolos diferentes e perguntam se você tem alguma preferência alimentar ou religiosa”.

Mais Recentes da CNN