Após tsunami, Tonga fica isolada do resto do mundo; Austrália e Nova Zelândia enviam voos

Comunicação na ilha foi completamente cortada após ondas atingirem o local no último sábado

Kirsty Needham e Praveen Menonda Reuters

Sydney

Ouvir notícia

A Austrália e a Nova Zelândia enviaram voos de vigilância nesta segunda-feira (17) para avaliar os danos em Tonga, isolada do resto do mundo após a erupção de um vulcão que provocou um tsunami e cobriu a ilha do Pacífico com cinzas.

O ministro do Pacífico da Austrália, Zed Seselja, disse que os relatórios iniciais não sugeriram vítimas em massa da erupção e do tsunami de sábado (15), mas a polícia australiana visitou praias e relatou danos significativos com “casas jogadas”.

“Sabemos que há alguns danos significativos e sabemos que há danos significativos aos resorts”, disse ele em entrevista a uma estação de rádio australiana, acrescentando que o aeroporto de Tonga parece estar em condições relativamente boas.

Uma mulher britânica foi dada como desaparecida, disse ele.

Os voos de vigilância avaliariam a situação nas ilhas exteriores onde a comunicação é completamente cortada.

O vice-chefe da missão de Tonga na Austrália, Curtis Tu’ihalangingie, pediu paciência enquanto o governo de Tonga decide suas prioridades de ajuda.

Tonga está preocupado com o risco de entregas de ajuda espalharem a Covid-19 para a ilha, que é livre de casos.

“Não queremos trazer outra onda – um tsunami de Covid-19”, disse ele à Reuters.

Tonga
Capital de Tonga foi atingida por tsunami no sábado (15) após erupção / Twitter/Sakak Moana

“Quando as pessoas veem uma explosão tão grande, querem ajudar”, explicou. No entanto, ele acrescentou que os diplomatas de Tonga também estão preocupados com alguns esforços privados de arrecadação de fundos e pediram ao público que espere até que um fundo de ajuda a desastres seja anunciado.

Qualquer ajuda enviada a Tonga precisaria ser colocada em quarentena e provavelmente nenhum pessoal estrangeiro teria permissão para desembarcar de aeronaves, disse ele.

A erupção do vulcão Hunga-Tonga-Hunga-Ha’apai desencadeou um tsunami nas margens de Tonga e cortou linhas telefônicas e de internet para toda a ilha.

A comunicação internacional foi severamente prejudicada por danos a um cabo submarino, que pode levar mais de uma semana para ser restaurado, e a Austrália e a Nova Zelândia estão ajudando com chamadas via satélite, disse ele.

As redes telefônicas em Tonga foram restauradas, mas as cinzas representavam um grande problema de saúde, contaminando a água potável.

“A maioria das pessoas não sabe que as cinzas são tóxicas e ruins para respirar e precisam usar uma máscara”, disse Tu’ihalangingie.

Vídeo: Veja imagens do Tsunami

“Completamente destruído”

O Ha’atafu Beach Resort, na península de Hihifo, 21 km a oeste da capital Nuku’alofa, foi “completamente destruído”, disseram os proprietários no Facebook.

A família que administra o resort correu para salvar suas vidas através do mato para escapar do tsunami, disse. “Toda a costa oeste foi completamente destruída junto com a vila de Kanukupolu”, disse o resort.

A britânica Angela Glover estava desaparecida depois de ser arrastada por uma onda quando ela e seu marido, James, dono da Happy Sailor Tattoo em Nuku’alofa, foram buscar seus cães.

O marido conseguiu se segurar em uma árvore, mas sua esposa, que administra um abrigo de resgate de cães, e seus cães foram arrastados, informou a emissora estatal da Nova Zelândia TVNZ.

A Cruz Vermelha disse que está mobilizando sua rede para responder ao que chamou de a pior erupção vulcânica que o Pacífico experimentou em décadas.

Katie Greenwood, chefe da delegação do Pacífico da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, disse à Reuters que até 80.000 pessoas podem ter sido afetadas pelo tsunami.

Os danos se concentraram na costa oeste, onde há muitos resorts, e na orla da capital, Nuku’alofa, disse o Alto Comissariado da Nova Zelândia em Tonga. Uma espessa camada de cinzas permanecia em toda a ilha.

Cientistas estavam lutando para monitorar o vulcão, depois que a explosão destruiu sua cratera no nível do mar e afogou sua massa, obscurecendo-a dos satélites.

Hunga-Tonga-Hunga-Ha’apai entrou em erupção regularmente nas últimas décadas, mas o impacto da erupção de sábado foi sentido em Fiji, Nova Zelândia, Estados Unidos e Japão. Duas pessoas morreram afogadas em uma praia no norte do Peru devido às altas ondas causadas pelo tsunami.

Mais de um dia após a erupção, países a milhares de quilômetros a oeste têm nuvens de cinzas vulcânicas sobre eles, disse o meteorologista neozelandês WeatherWatch.
Dados iniciais sugerem que a erupção foi a maior desde o Monte Pinatubo, nas Filipinas, há 30 anos, disse o vulcanologista neozelandês Shane Cronin à Radio New Zealand.

“Esta é a erupção melhor testemunhada do espaço”, disse Cronin.

Tonga
Erupção de vulcão submarino foi registrada por um satélite / Reprodução

Mais Recentes da CNN