Argentina, Bolívia, Paraguai e Peru suspendem voos da Europa

Países da América Latina tomam medidas para evitar aumento de casos do novo coronavírus na região

Passageiros com máscaras de proteção contra coronavírus caminham no Aeroporto Internacional de Buenos Aires, na Argentina
Passageiros com máscaras de proteção contra coronavírus caminham no Aeroporto Internacional de Buenos Aires, na Argentina Foto: Matias Baglietto/ Reuters (03.mar.2020)

Da CNN Brasil, em São Paulo

Ouvir notícia

Com o aumento do número de casos do novo coronavírus (COVID-19) na América Latina, diversos países da região tomaram medidas contundentes para conter a doença. A exemplo dos Estados Unidos — que restringiram conexões aéreas com países da União Europeia —, outros governos também limitaram voos do exterior, com foco em locais mais afetados pela doença. 

A Argentina declarou emergência sanitária por um ano e suspendeu a chegada de voos de países considerados de risco, incluindo nações da Europa, os Estados Unidos e a China. Apenas a Aerolíneas Argentinas, companhia aérea estatal, será autorizada a voar a essas regiões para repatriar argentinos.

Na sequência da decisão argentina, a Bolívia adotou medida semelhante. Diversos candidatos envolvidos nas eleições presidenciais do país, marcadas para maio, cancelaram seus eventos de campanha. 

No fim da noite de quinta-feira, Paraguai e Peru também restringiram a chegada de voos da Europa e da Ásia até o fim de março. 

Os países também tomaram outras ações emergenciais, como a suspensão de aulas e o cancelamento de grandes eventos públicos. Essas medidas foram seguidas por outros governos latino-americanos, como Costa Rica e Honduras. 

Mais Recentes da CNN