Ataque atribuído ao Boko Haram mata 15 pessoas no norte de Camarões

Granada lançada por terroristas atingiu acampamento de refugiados locais

Daniel Ekonde

da CNN

Ouvir notícia
Uma granada explodiu em um acampamento para refugiados internos em Camarões, matando 15 pessoas e ferindo outras 5 em um ataque na manhã de domingo (2), um oficial do exército do país informou à CNN.

O incedente ocorreu na vila Nguetchéwé, no extremo norte de Camarões, próximo à fronteira do país com a Nigéria, e foi executado por suspeitos de serem militantes do Boko Haram, disse o oficial.

Os militantes vieram da vizinha Nigéria por volta da meia noite e invadiram o acampamento de refugiados locais, lançando uma granada em um grupo, matando 13 pessoas instantaneamente, de acordo com Medjeweh Boukar, um major do exército.

“Trezes pessoas morreram no local e duas em um hospital e meu comboio está levando os corpos para a vila”, afirmou o Major Boukar à CNN depois do ocorrido. Ele diss que os soldados de Camarões estão investigando o ataque.

Leia também:

Pandemia de Covid-19 está ‘se acelerando’ na África, alerta OMS

A emboscada é a segunda neste ano na região após sete pessoas terem sido assassinadas em bombardeios suicidas em abril. O grupo Boko Haram, oriundo da Nigéria, tem atacado países vizinhos como Camarões, Chade e Níger.

A organização jihadista e seu grupo dissidente, o Estado Islâmico na África Ocidental (ISWAP), alinhado com o Estado Islâmico (ISIS), têm causado violência e destruição no nordeste da Nigéria e regiões do Sahel em torno do país na última década.

O governo da Nigéria declarou o Boko Haram como grupo terrorista em 2013, e alguns meses depois, o Departamento de Estado dos Estados Unidos também o fez.

O Conselho de Relações Exteriores (CFR) estima que mais de 37 mil pessoas foram mortas, e milhões foram desalojadas em conflitos na Nigéria entre 2011 e 2018.

(Texto traduzido. Clique aqui para ler o original em inglês)

 

Mais Recentes da CNN