Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ataque com mísseis em Donetsk causa mortes; Rússia acusa Ucrânia, que nega

    Região é a capital de província separatista pró-Rússia reconhecida como independente por Putin

    Tim ListerCeline AlkhaldiKatie PolglaseJulia Kesada CNN*

    Imagens e vídeos enviados da cidade de Donetsk, no leste da Ucrânia, na manhã desta segunda-feira (14), mostram várias vítimas do que parece ter sido um ataque com mísseis na cidade.

    Donetsk é mantida por forças separatistas apoiadas pela Rússia e é a capital da chamada República Popular de Donetsk (DPR).

    Os vídeos, geolocalizados pela CNN, mostram que houve pelo menos várias mortes em uma rua principal do centro da cidade, além de um grande número de feridos.

    Restos do míssil podem ser vistos no local. De onde veio e quem disparou ainda não está claro.

    “No momento, podemos falar sobre o maior número de vítimas civis como resultado de um único ataque”, disse o líder da DPR, Denis Pushilin, à televisão russa.

    “Cerca de 20 pessoas [morreram], mas o número está sendo atualizado”, disse ele ao Russia 24, chamando o ataque de “crime de guerra”.

    Uma agência de notícias local citou a Sede da Defesa Territorial da DPR como dando o mesmo número.

    A Milícia Popular da RPD acusou o lado ucraniano de lançar o míssil, dizendo: “As formações armadas ucranianas mais uma vez usaram o sistema de mísseis táticos ‘Tochka-U’ nas áreas residenciais de Donetsk, a fim de [causar] genocídio [de] civis e destruir importantes infraestruturas civis na capital da República.”

    As forças armadas ucranianas têm o míssil Tochka, que também foi usado por forças russas e separatistas no passado.

    A CNN entrou em contato com o Ministério da Defesa da Ucrânia para comentários.

    À Reuters, autoridades ucranianas negaram os relatórios russos, reportou a agência de notícias.

    À rede de televisão estatal russa Russia-1, Pushilin disse: “Conseguimos derrubar o sistema de mísseis tático Tochka-U, mas mesmo os destroços causaram tantos danos”.

    “O pior é a perda de vidas de civis. As pessoas estavam na fila do caixa eletrônico, no ponto de ônibus”, acrescentou. Separadamente, o ministério da saúde da DPR falou de 23 feridos sendo internados no hospital.

    *Com informações da Reuters