Ataque realizado há 100 anos em Tulsa é reconhecido por Biden como massacre

O presidente dos Estados Unidos visitou a cidade, que foi palco de ataques por supremacistas brancos há um século

Núria Saldanha, da CNN, em Washington 

Ouvir notícia

Joe Biden se tornou o primeiro presidente dos Estados Unidos a visitar a cidade de Tulsa, em Oklahoma, para reconhecer a matança realizada no local por supremacistas brancos há um século. O líder norte-americano reconheceu o episódio como um massacre, que pode ter deixado até 300 norte-americanos mortos.

No Centro Cultural de Greenwood, Biden se encontrou com a comunidade local e com sobreviventes do ataque, que completou 100 anos nesta segunda-feira (31). No evento, ele disse que não há mais espaço para o racismo no país.

Além disso, o presidente norte-americano lançou medidas em apoio às minorias da comunidade, como um programa de compras federais de pequenos empreendimentos administrados por afro-americanos no valor de US$ 100 bilhões. 

Nesta terça-feira (1º), a cidade de Tulsa começou a exumar corpos de possíveis vítimas do massacre. Ativistas querem que o congresso norte-americano reconheça oficialmente o massacre. 

Presidente dos EUA Joe Biden visita Tulsa, que foi palco de massacre há 100 anos
Presidente dos EUA Joe Biden visita Tulsa, que foi palco de massacre há 100 anos (01.jun.2021)
Foto: Reprodução / CNN

Mais Recentes da CNN