Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ataques em hospitais deixam mortos e feridos na Ucrânia, diz OMS

    Diretor-geral da Organização, Tedros Adhanom, relembrou que ataques a sistemas de saúde são violações do direito internacional

    Homem carrega um saco de areia para adicionar à pilha erguida para proteger a entrada do Hospital de Emergência em Zaporizhzhia, sudeste da Ucrânia
    Homem carrega um saco de areia para adicionar à pilha erguida para proteger a entrada do Hospital de Emergência em Zaporizhzhia, sudeste da Ucrânia Foto: Dmytro Smolyenko/ Ukrinform/Future Publishing via Getty Images

    Emma Fargeda Reuters

    Ouvir notícia

    A Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou que “vários ataques a centros de saúde” na Ucrânia foram realizados. A entidade ainda afirmou que investiga outras ofensivas militares contra hospitais no país.

    O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou através das redes sociais neste domingo (6) que os ataques causaram várias mortes e feridos.

    “Ataques a instalações de saúde ou trabalhadores violam a neutralidade médica e são violações do direito internacional humanitário”, pontuou ele.

    Em seu breve post, Tedros não mencionou nominalmente a Rússia, que iniciou uma invasão na Ucrânia em 24 de fevereiro.

    Logo após as primeiras tropas russas chegarem à Ucrânia, a OMS manifestou preocupação com uma possível emergência de saúde no país.

    “A OMS Europa está trabalhando em estreita colaboração com todos os parceiros da ONU para aumentar rapidamente a prontidão para responder à emergência de saúde esperada desencadeada pelo conflito, protegendo nossa equipe e minimizando interrupções na prestação de serviços críticos de saúde”, disse a entidade em um comunicado à época.

    Mais Recentes da CNN