Atirador árabe mata pelo menos 5 pessoas no subúrbio de Tel Aviv

É o mais recente de uma série de ataques mortais em Israel

TEL AVIV, ISRAEL - MARCH 29: An ambulance is arrived at the shooting scene after at least four people were killed in a shooting in central Israel on March 29, 2022. The shooting took place in the Bnei Brak city, east of Tel Aviv, with no further information on the identities of the attackers or victims. (Photo by Magen David Adom/Anadolu Agency via Getty Images)
TEL AVIV, ISRAEL - MARCH 29: An ambulance is arrived at the shooting scene after at least four people were killed in a shooting in central Israel on March 29, 2022. The shooting took place in the Bnei Brak city, east of Tel Aviv, with no further information on the identities of the attackers or victims. (Photo by Magen David Adom/Anadolu Agency via Getty Images) Anadolu Agency via Getty Images

Jeffrey Hellerda Reuters

Jerusalém

Ouvir notícia

Um atirador árabe matou pelo menos cinco pessoas em um subúrbio de Tel Aviv nesta terça-feira (29) antes de ser morto a tiros, disse o serviço nacional de ambulâncias. Esse é o mais recente de uma série de ataques mortais em Israel.

Um vídeo amador transmitido por emissoras de televisão israelenses mostrou um homem vestido de preto e apontando um rifle andando por uma rua em Bnei Brak, uma cidade judaica ultraortodoxa nos arredores da capital comercial de Israel.

Reportagens da mídia israelense, citando autoridades de segurança não identificadas, disseram que o agressor era um palestino de uma vila perto da cidade de Jenin, na Cisjordânia ocupada.

Em Bnei Brak, testemunhas disseram que o atirador começou a atirar em varandas de apartamentos e depois em pessoas na rua e em um carro.

O serviço de ambulância Magen David Adom disse que ele matou cinco pessoas a tiros, elevando para 11 o número de israelenses mortos por agressores árabes desde a semana passada.

“O terrorista foi liquidado”, disse o porta-voz da ambulância, Zaki Heller. A polícia disse que os policiais mataram o atirador.

Não houve reivindicação imediata de responsabilidade pelo ataque.

“Eu moro na rua Hashneim em Bnei Brak e estava em casa quando ouvi tiros”, disse o paramédico Menachem Englander, de acordo com um tweet postado por Magen David Adom. “Saí imediatamente para a rua e vi um terrorista apontando uma arma para mim. Por milagre, sua arma emperrou e ele não conseguiu atirar.”

Na semana passada, um cidadão árabe de Israel matou quatro pessoas em um esfaqueamento e ataque de carro na cidade de Beersheba, no sul, antes de ser morto a tiros por um pedestre. Autoridades israelenses disseram que ele era simpatizante do Estado Islâmico.

No domingo (27), durante uma cúpula árabe-israelense realizada no sul de Israel, um agressor árabe, morador de uma cidade no norte do país, atirou e matou dois policiais em Hadera, uma cidade a cerca de 50 km ao norte de Tel Aviv. Outros oficiais atiraram nele e o mataram.

O Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade pelo ataque de Hadera.

Autoridades israelenses alertaram sobre um aumento nos ataques no período que antecedeu em abril o mês sagrado muçulmano do Ramadã, um período em que a violência aumentou no passado.

 

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN