Austrália proíbe exportações de alumínio para a Rússia e anuncia ajuda para a Ucrânia

Assistência militar e humanitária será enviada para o governo ucraniano; sanções visam afetar forte necessidade russa por minérios importados

Primeiro-ministro australiano, Scott Morrison
Primeiro-ministro australiano, Scott Morrison Foto: REUTERS/Pascal Rossignol

Isaac Yeeda CNN

Ouvir notícia

O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, impôs neste domingo uma proibição imediata das exportações de alumínio para a Rússia, ao mesmo tempo em que anunciou o envio de ajuda militar e humanitária adicional para a Ucrânia.

“Está claro que a necessidade de assistência militar da Ucrânia permanece urgente e contínua”, anunciou o escritório de Morrison em um comunicado.

Ajuda militar: o pacote inclui US$ 15,3 milhões em assistência militar defensiva para as Forças Armadas Ucranianas, elevando a assistência militar total da Austrália até agora para US$ 66,3 milhões, disse o comunicado.

Morrison disse que a assistência incluirá munição e coletes à prova de balas.

Ajuda humanitária: o governo australiano afirmou que também fornecerá US$ 21,8 milhões em assistência humanitária de emergência, que se concentrará em “proteger mulheres, crianças, idosos e deficientes”.

Proibição de exportações: a Austrália também anunciou a proibição imediata das exportações australianas de alumina e minérios de alumínio (incluindo bauxita) para a Rússia, o que “limitará sua capacidade de produzir alumínio — uma exportação crítica para a Rússia”.

De acordo com o governo australiano, a Rússia depende da Austrália para quase 20% de suas necessidades de alumínio.

“Este passo significativo demonstra o compromisso absoluto do governo de Morrison em responsabilizar o regime de Putin pela maneira flagrante com que está desrespeitando o direito internacional e o direito dos conflitos armados, invadindo seu vizinho sem justificativa e alvejando civis inocentes”, disse o comunicado.

Doações de carvão: a Austrália doará “pelo menos 70 mil toneladas de carvão térmico” para a Ucrânia após um pedido de Kiev, disse o governo.

“A assistência ajudará a manter os geradores de energia a carvão do país operando e fornecendo eletricidade à rede elétrica do país, apoiando o povo ucraniano mantendo as luzes acesas, as casas aquecidas e as fábricas funcionando neste momento muito difícil”, acrescentou o comunicado.

Sanções: até agora, a Austrália impôs 476 sanções a 443 indivíduos, incluindo oligarcas russos com conexões próximas ao presidente Vladimir Putin, e a 33 entidades, incluindo o Ministério das Finanças da Rússia.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN