Autoridades do Texas avançam em solicitação de perdão póstumo para George Floyd

Em 2004, Floyd foi condenado por uma acusação de tráfico de drogas por uma suposta venda de crack no valor de U$ 10

Foto: Joshua Lott/The Washington Post/Getty Images

Leah Asmelash, da CNN

Ouvir notícia

Autoridades locais no Texas aprovaram por unanimidade uma resolução, na terça-feira (11), pedindo um perdão póstumo para George Floyd por uma acusação de tráfico de drogas de mais de 15 anos atrás.

Floyd morreu em maio de 2020 depois que o ex-oficial da Polícia de Minneapolis, Derek Chauvin, ajoelhou-se em seu pescoço por mais de nove minutos. Chauvin foi condenado no mês passado por duas acusações de homicídio e uma acusação de homicídio culposo.

Em 2004, Floyd foi condenado por uma acusação de tráfico de drogas por uma suposta venda de crack, no valor de 10 dólares, no Texas.

Na época, Floyd se declarou culpado e foi condenado a 10 meses de prisão, de acordo com uma resolução apresentada pelo Tribunal de Comissários do Condado de Harris.

Entretanto, a condenação se baseou exclusivamente no testemunho singular do ex-detetive da polícia de Houston Gerald Goines, afirma a resolução, que foi acusado de mentir para obter um mandado em 2019 e foi indiciado por duas acusações de homicídio doloso e adulteração de registro do governo. Outros casos vinculados a Goines já foram anulados, afirma a resolução.

Shareeduh Tate, primo de Floyd e presidente da Fundação George Floyd, se dirigiu ao Tribunal de Comissários na terça-feira antes da votação.

“Estou muito grato por termos agora a oportunidade de corrigir o erro que ocorreu nesta condenação injusta”, disse Tate. “Acho que ele merece o perdão … Ele não cometeu esse crime e deve ficar registrado que não o fez.”

Com a aprovação desta resolução, o tribunal pediu oficialmente o perdão – mas agora cabe ao Conselho de Perdão e Condicional e ao governador do Texas, Greg Abbott, assiná-lo.

Em abril, a Defensoria Pública do Condado de Harris também entrou com um pedido de perdão póstumo em nome de Floyd.

“O Sr. Floyd e sua família merecem justiça, o que é possível por meio de um perdão total neste caso”, escreveu o comissário Rodney Ellis, que apresentou a resolução, em um tweet. “Devemos continuar trabalhando para encontrar alternativas ao encarceramento em massa e fornecer defesa legal para todos os residentes. Com a adoção desta resolução, a justiça soa”.

Texto traduzido, leia original em inglês aqui

Mais Recentes da CNN