Avó de 74 anos e neta de 22 se formam na faculdade no mesmo dia nos EUA

Ambas se matricularam com créditos universitários suficientes para tornar a formatura juntas uma possibilidade

Foto: Acervo Pessoal

Giulia Heyward and Alfonso Serrano, da CNN

Ouvir notícia

Nunca é tarde para conseguir um diploma universitário. E Pat Ormond, de 74 anos, é a prova viva disso. Ela se formou em antropologia 42 anos depois de fazer a primeira aula na faculdade em 1978.

E a família Ormond tinha outra formanda na Universidade do Tennessee em Chattanooga (UTC) naquele mesmo dia de 2020: a neta de 22 anos de Ormond, Melody.

“Eu sempre soube que iria me formar na faculdade”, disse a neta. “Eu nunca soube que minha vovó também estaria lá.”

Pat, que faz 75 anos neste mês, fez a primeira aula na faculdade na Kennesaw State University em Atlanta. Após um semestre, desistiu do curso para se mudar para Chattanooga, Tennessee.

Ela passou as décadas seguintes trabalhando como contadora e criando os filhos, incluindo o pai de Melody.

Assista e leia também

‘Deise do Tombo’ aproveita a fama e arrecada R$ 60 mil para ajudar vizinha

Vídeo de gari dançando com vassoura no RJ ganha as redes sociais; assista

Jovem dança para comemorar novo emprego e vídeo viraliza; assista

E embora tenha tido aulas eventuais na UTC, Pat diz que a família continuou a incentivá-la a voltar para terminar o curso, especialmente depois que ela se aposentou.

A vovó cedeu quando a neta decidiu se transferir no segundo ano para estudar psicologia na UTC, depois de um ano na Berea College em Kentucky.

Ambas se matricularam com créditos universitários suficientes para tornar a formatura juntas uma possibilidade.

Para Pat e Melody, isso também significava fazer aulas online durante a pandemia. “É definitivamente mais difícil, e eu prefiro na aula [presencial]”, disse Pat à CNN.

“Gostei muito das discussões e de poder interagir com tantas pessoas de origens diferentes. Não ter essas pessoas por perto tornou tudo mais difícil.”

Antes da pandemia, Pat e Melody não tinham aulas juntas. Melody brinca que a avó preferia as aulas da manhã – enquanto a neta costumava dormir – e das tardes. Mas eventualmente elas se esbarravam enquanto estavam no campus.

“Uma das aulas dela terminaria na mesma hora que a minha”, disse Melody. “Eu ia vê-la e apenas gritar e gritar ‘vovó!’ até chamar a atenção dela.”

Pat e Melody se formaram em 20 de novembro. Embora a cerimônia de formatura tivesse distanciamento social, sem público, os assentos em ordem alfabética significavam que elas subiriam no palco uma após a outra.

A conquista também tornou Pat uma espécie de celebridade. “Estamos muito orgulhosos de ter graduandos como Melody Ormond e sua avó, Pat Ormond, na classe UTC de 2020”, disse Steven R. Angle, chanceler da UTC, à CNN.

“Juntas, elas personificam a determinação, o compromisso e o amor pelo aprendizado ao longo da vida, o que incentivamos em todos os formandos da UTC.”

Pat espera ser um exemplo para outros estudantes universitários não tradicionais que desejam ter um diploma.

“O aprendizado nunca para”, diz a vovó. “Isso é algo que meu pai me incutiu quando eu era mais jovem. Não importa o que você faça, o aprendizado nunca para. Mesmo que seja assistindo a algumas aulas, sempre há essa opção.”

Pat não planeja parar tão cedo. Ela já está trabalhando em outro diploma – o de bacharel em história.
Enquanto isso, a neta, que está procurando emprego, quer fazer mestrado em psicologia clínica para se tornar conselheira. Mas ela diz que não tem pressa. A avó a ensinou que ela ainda tem muito tempo.

Mais Recentes da CNN