Biden envia 5 mil soldados ao Afeganistão para ‘retirada segura’ de tropas

Afeganistão enfrenta ofensiva do Talibã enquanto os Estados Unidos retiram seus soldados do país

O presidente dos EUA, Joe Biden, enviou mais soldados ao Afeganistão para uma "retirada segura" do país
O presidente dos EUA, Joe Biden, enviou mais soldados ao Afeganistão para uma "retirada segura" do país Foto: Anna Moneymaker/Getty Images

DJ Judd, da CNN

Ouvir notícia

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou em um comunicado neste sábado (14) o envio de mais 5 mil soldados para o Afeganistão, afim de “garantir que possamos ter uma retirada ordenada e segura dos soldados dos EUA e outros aliados e uma evacuação dos afegãos que ajudaram nossas tropas durante nossa missão e aqueles em risco especial com o avanço do Talibã.”

Biden também informou uma série de ações destinadas a diminuir a situação em curso no Afeganistão, incluindo direcionar a comunidade de inteligência “para garantir que manteremos a capacidade e a vigilância para enfrentar futuras ameaças terroristas do Afeganistão”. 

Ele encarregou o Secretário de Estado, Tony Blinken, para apoiar o presidente afegão Ashraf Ghani, transmitindo aos representantes do Taleban em Doha “que qualquer ação de sua parte no Afeganistão, que coloque o pessoal dos EUA ou nossa missão lá em risco, terá uma resposta militar rápida e forte dos EUA”. Encarregou ainda a embaixadora Tracey Jacobson de esforços “para processar, transportar e realocar os solicitantes de visto especial de imigrante afegão e outros aliados afegãos”.

“Quando cheguei ao cargo, herdei um acordo feito por meu antecessor — que ele convidou o Talibã para discutir em Camp David na véspera de 11 de setembro de 2019 — onde deixou o Talibã na posição militar mais forte desde 2001 e impôs um prazo final de 1º de maio de 2021 para as forças dos EUA”, escreveu Biden.

“Pouco antes de deixar o cargo, ele também reduziu as forças dos EUA a um mínimo de 2.500 solados. Portanto, quando me tornei presidente, enfrentei uma escolha –cumprir o acordo, com uma breve extensão para retirar nossas forças e as forças de nossos aliados com segurança, ou aumentar nossa presença e enviar mais tropas americanas para lutar novamente em outro conflito civil do país.”

“Fui o quarto presidente a presidir uma presença de tropas americanas no Afeganistão – dois republicanos e dois democratas. Eu não iria, e não irei, passar esta guerra para um quinto. ”

(Texto traduzido do inglês. Confira o original aqui)

Mais Recentes da CNN