Biden indica Elizabeth Bagley para embaixada dos EUA no Brasil

Nomeação ainda depende da aprovação do Senado americano

Tiago TortellaLéo Lopesda CNN

Ouvir notícia

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, indicou novos embaixadores do governo americano, incluindo a provável representante do país no Brasil, Elizabeth Bagley. No entanto, todos os nomes ainda dependem da aprovação do Senado americano.

Bagley trabalha com diplomacia e direito há mais de quatro décadas, segundo um comunicado da Casa Branca.

Sua experiência diplomática inclui trabalhos como Conselheira Sênior dos Secretários de Estado John Kerry, Hillary Clinton e Madeline Albright.

Ela também atuou como representante especial na Assembleia Geral das Nações Unidas, representante especial para parcerias globais e embaixadora dos Estados Unidos em Portugal, recebendo a Grã-Cruz do Infante D. Henrique, mais alta condecoração civil portuguesa.

Anteriormente, Bagley atuou como advogada no escritório de advocacia Manatt, Phelps, em Washington, especializado em direito internacional.

Ela também trabalhou como professora adjunta no Centro de Direito da Universidade de Georgetown e como produtora associada da ABC News em Paris, França, e Washington, de acordo com a Casa Branca.

No início de sua carreira, Bagley atuou no Departamento de Estado como representante do Congresso para os Tratados do Canal do Panamá, assistente especial para os Acordos de Camp David e representante do Congresso para a Conferência sobre Segurança e Cooperação na Europa (Acordos de Helsinque), em Madri, Espanha.

A indicada a embaixadora no Brasil é atualmente proprietária e membro do conselho da SBI, uma empresa de comunicações celulares em Show Low, Arizona.

Joe Biden também indicou Jane Hartley a embaixadora dos EUA no Reino Unido e Alexander Laskaris como embaixador na República do Chade. O quarto embaixador indicado foi Alan Leventhal, para a Dinamarca.

De acordo com a Casa Branca, outros cargos importantes no governo também podem sofrer alterações.

Kathryn Huff foi indicada para Secretária Adjunta de Energia Nuclear, no Departamento de Energia; Deborah Coen para membro do Conselho Nacional de Humanidades e William Brodsky para membro da Securities Investor Protection Corporation.

Mais Recentes da CNN