Blinken e Lavrov se reúnem pela primeira vez desde a invasão na Ucrânia em encontro do G20

No breve encontro, Blinken pediu que a Rússia retome participação no tratado New Start e ressaltou apoio à Ucrânia

Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, cumprimenta ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, antes de reuinião entre ambos em Genebra
Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, cumprimenta ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, antes de reuinião entre ambos em Genebra 21/01/2022 Ministério das Relações Exteriores da Rússia/Divulgação via REUTERS

Da CNN

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, se reuniu com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, à margem da reunião do G20 em Nova Delhi, de acordo com um funcionário do Departamento de Estado que viajava com o secretário americano.

Blinken e Lavrov falaram por cerca de 10 minutos, disse o mesmo funcionário. Na conversa, Blinken pediu à Rússia que libere Paul Whelan e reinicie a participação no tratado de armas nucleares New START, além de ressaltar o apoio dos EUA à Ucrânia, segundo a fonte.

A reunião ocorre no momento em que as tensões permanecem altas sobre a Ucrânia, bem como a suspensão da Rússia do novo tratado START.

A fonte também disse que esta reunião não foi planejada e que o secretário Blinken foi quem se aproximou de Lavrov à margem da reunião dos ministros das Relações Exteriores do G20.

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, confirmou à CNN que a reunião ocorreu.

“Blinken pediu contato com Lavrov. Em movimento, como parte da segunda sessão dos vinte, Sergei Lavrov falou. Não houve negociações, reuniões, etc”, disse ela.

A última vez que Blinken e Lavrov se encontraram pessoalmente foi antes da invasão russa.

Anteriormente, Blinken disse que uma reunião dos ministros das finanças do G20 foi “marcada” pela guerra na Ucrânia.

“Infelizmente, esta reunião foi novamente prejudicada pela guerra não provocada e injustificada da Rússia contra a Ucrânia, campanha deliberada de destruição contra alvos civis e seu ataque aos princípios fundamentais da Carta da ONU”, disse ele.

 

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original