Bolsonaro é aconselhado a fazer aceno sobre doação de vacina em encontro do G20

Medida serviria para afastar o foco de o presidente brasileiro ser o único líder não vacinado entre a cúpula do G20

Da CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

No próximo final de semana, a cidade de Roma, na Itália, receberá o G20, grupo formado pelas 20 maiores economias do mundo, numa antecipação de alguns dos debates previstos para a COP26.

O fato de o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido), ser o único líder do grupo a não ter tomado a vacina contra a Covid-19 gerou um receio em membros do governo de que a mídia internacional repercuta bastante este tema, e que as iniciativas que serão levadas pelo país sejam, por isso, ofuscadas. As informações são do analista de política da CNN Gustavo Uribe.

Por conta deste receio, o presidente brasileiro foi aconselhado a fazer um aceno de doações de vacinas no encontro.

Bolsonaro já havia sido instruído, no discurso inaugural da Assembleia-Geral da ONU, a anunciar a possibilidade de doação de doses da vacina para países da América do Sul, justamente para fazer um aceno de que o Brasil é favorável à vacinação.

A possibilidade voltou ao radar do governo para afastar o foco de o presidente ser o único líder não vacinado da cúpula do G20.

Além disso, o Brasil pretende também levar uma pauta ambiental ao encontro, já que este deve ser um tema central do G20 com o retorno da atividade econômica. O país deverá abordar as políticas de preservação ambiental e, também, o Marco Legal das Ferrovias.

(Publicado por Daniel Fernandes)

Mais Recentes da CNN