“Bolsonaro falhou ao lidar com Covid-19 e mudança climática”, diz Greta Thunberg

Em evento da OMS, ativista disse que o presidente do Brasil falhou ao assumir suas responsabilidades de enfrentamento às crises

Weslley Galzo, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 A ativista sueca Greta Thunberg participou de coletiva nesta segunda-feira (19) com o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, em que discutiu a pandemia de Covid-19 e apresentou uma iniciativa de mobilização de jovens. Às vésperas da Cúpula de Líderes sobre o clima, a jovem fez críticas ao desempenho de líderes mundiais no combate às crises instaladas ao redor do mundo, em especial ao presidente do Brasil.

No evento, a ambientalista criticou a política ambiental e a resposta à pandemia dada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Ela disse que Bolsonaro falhou ao lidar com a responsabilidade pelos efeitos do coronavírus e das mudanças climáticas no país. 

“Não acho que devemos falar em indivíduos, mas vemos que Bolsonaro tem uma responsabilidade enorme. Só posso falar por mim mesmo, mas acredito que Bolsonaro tem falhado em assumir essa responsabilidade relacionada a resposta ao coronavírus e a mudança climática. E vemos claramente os resultados disso”, afirmou Greta.

 Ao comentar sobre a Cúpula, que acontecerá em formato virtual e será liderada pelos Estados Unidos, Greta disse esperar que as mudanças climáticas ao redor do mundo sejam tratadas como “crise real”. 

“Podemos ter quantas cúpulas quisermos, mas, enquanto não tratarmos a crise como uma crise, não poderemos alcançar grandes mudanças”, disse Greta em comentário sobre a Conferência do Clima.

Jair Bolsonaro participará do encontro organizado pelos Estados Unidos com outras lideranças. Na semana passada, o presidente brasileiro enviou uma carta a Biden em que afirma ter “muita satisfação em participar do evento” e “assegura seu engajamento na busca de compromissos e resultados ambiciosos para a cúpula”

Na carta, Bolsonaro firmou o compromisso de acabar com o desmatamento ilegal no Brasil até 2030 e  salienta a importância de ter apoio de outros países para cumprir a proposta feita ao presidente norte-americano. 

“Ao sublinhar a ambição das metas que assumimos, vejo-me na contingência de salientar, uma vez mais, a necessidade de obter o adequado apoio da comunidade internacional, na escala, volume e velocidade compatíveis com a magnitude e a urgência dos desafios a serem enfrentados.”, diz Bolsonaro em trecho do documento.

 

Mais Recentes da CNN