Câmara dos EUA aprova lei de gastos de US$ 1,9 trilhão

Câmara acaba de aprovar a Lei Build Back Better de Biden; projeto agora segue para o Senado

De Clare ForanKristin WilsonDaniella DiazSam Fossumda CNN

Ouvir notícia

A Câmara dos Estados Unidos acaba de aprovar o projeto de lei de gastos de US$ 1,9 trilhão do presidente Joe Biden, conhecido como Build Back Better.

A aprovação é uma vitória para o partido, mesmo que ainda tenha um caminho difícil pela frente no Senado.

O Build Back Better deve expandir drasticamente o alcance dos serviços sociais para os americanos, aumentando o acesso aos cuidados de saúde e prestar ajuda a famílias e crianças. Além disso, será utilizado para financiar medidas de mitigação da crise climática.

Aprovação com dissidência

Os democratas gritaram e aplaudiram depois que a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, anunciou a aprovação da nova lei.

A votação final foi de 220 a 213, com o democrata Jared Golden, do Maine, votando contra o projeto. Nenhum republicano votou a favor.

A legislação econômica abrangente é o principal pilar da agenda interna de Biden e é considerada fundamental para cumprimento das prioridades do Partido Democrata no governo.

O que acontece a seguir: O projeto agora deve ir para o Senado, onde mudanças são esperadas. Todos os 50 membros da bancada democrata do Senado devem apoiar o pacote para que seja aprovado no processo orçamentário que os democratas estão usando para mover a legislação sem o apoio do Partido Republicano, mas o senador da Virgínia Ocidental Joe Manchin expressou preocupação sobre os principais elementos do plano e da política lutas surgem no horizonte.

Votação no Senado

Depois da aprovação, os deputados americanos irão para casa para o recesso do Dia de Ação de Graças.

O projeto de lei segue para o Senado e será votado depois do recesso. O líder da maioria, Chuck Schumer, disse que espera que isso aconteça até o Natal, segundo apuração da repórter da CNN Jessica Dean.

A expectativa é que o texto passe por mudanças no Senado, mas, ao contrário da Câmara, a expectativa é que não haja nenhuma dissidência, com todos os 50 membros da bancada democrata votando a favor do pacote.

Ainda assim, há um ponto de atenção dentro do Partido Democrata. Osenador da Virgínia Ocidental Joe Manchin expressou preocupações sobre os principais pontos do programa.

Desafios estão no horizonte de Biden para que a principal bandeira do presidente americano seja aprovada definitivamente no Congresso.

Mais Recentes da CNN