Canadá anuncia novas sanções contra filhas de Putin e aliados da Rússia

Governo canadense afirma que vai "impor custos severos ao regime russo" e seus associados

Katerina Tikhonova, uma das filhas de Putin, participa por vídeo de Fórum Econômico de São Petersburgo
Katerina Tikhonova, uma das filhas de Putin, participa por vídeo de Fórum Econômico de São Petersburgo Foto: Reuters/Evgenia Novozhenina

Rebekah Riessda CNN

Ouvir notícia

Em resposta à guerra da Rússia na Ucrânia, o Canadá anunciou nesta terça-feira (19) que está impondo novas sanções a 14 associados próximos do regime russo, incluindo as duas filhas adultas do presidente russo, Vladimir Putin. As informações foram divulgadas em um comunicado da Global Affairs Canada.

“O Canadá continua a apoiar os bravos homens e mulheres que lutam por sua liberdade na Ucrânia. Continuaremos a impor custos severos ao regime russo em coordenação com nossos aliados e buscaremos implacavelmente a responsabilidade por suas ações”, disse a ministra das Relações Exteriores do Canadá, Mélanie Joly.

De acordo com a chanceler canadense, os aliados do governo de Putin que apoiam o conflito na Ucrânia irão “responder por seus crimes.”

O comunicado afirma que as novas medidas demonstram que “o Canadá não cederá em responsabilizar o presidente russo Vladimir Putin e seus associados por sua cumplicidade na invasão da Ucrânia pelo regime russo”.

A Global Affairs Canada também observou que pretende implementar mais medidas em resposta às “sérias atrocidades e violações dos direitos humanos na Ucrânia, incluindo crimes de guerra e prováveis crimes contra a humanidade”.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN