Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Canal em rede social ligado ao Grupo Wagner diz que Prigozhin morreu

    Agência Federal Russa de Transporte Aéreo confirmou que chefe do grupo mercenário estava a bordo de aeronave que caiu

    Fundador do grupo mercenário privado de Wagner, Yevgeny Prigozhin, deixa cemitério de Moscou antes do funeral de blogueiro militar russo morto em ataque a bomba em café de São Petersburgo
    Fundador do grupo mercenário privado de Wagner, Yevgeny Prigozhin, deixa cemitério de Moscou antes do funeral de blogueiro militar russo morto em ataque a bomba em café de São Petersburgo 08/04/2023REUTERS/Yulia Morozova

    Da CNN

    Um canal no Telegram ligado ao grupo militar privado Wagner emitiu um comunicado dizendo que seu fundador Yevgeny Prigozhin morreu em um acidente de avião ao norte de Moscou.

    O canal já havia veiculado vídeos de propaganda do Grupo Wagner, e o serviço de imprensa oficial de Prigozhin já havia vinculado a ele no passado.

    VÍDEO — Veja imagens do acidente de avião que tinha Prigozhin na lista de ocupantes

    A CNN não conseguiu confirmar a afirmação. Outros canais associados a Prigozhin e Wagner, incluindo seu canal oficial no Telegram, não se manifestaram.

    Um canal russo no Telegram bem conhecido, mas não oficial, que esteve próximo das operações do Grupo Wagner também afirmou que Prigozhin morreu.

    Agência de aviação russa diz que Progozhin estava entre os passageiros

    A Agência Federal Russa de Transporte Aéreo confirmou que Yevgeny Prigozhin, chefe do grupo mercenário Wagner, estava a bordo do avião, que fazia o trajeto entre as cidades de Moscou e São Petersburgo. Segundo a mídia estatal, os 10 ocupantes da aeronave morreram na queda.

    Outros nomes que estavam na aeronave, segundo o órgão, citando a transportadora que operava o veículo, são:

    • Dmitry Utkin, co-fundador do Grupo Wagner e tenente de confiança de Prigozhin;
    • Valery Chekalov, assessor sênior de Prigozhin designado pelo Tesouro dos EUA por agir “para ou em nome de Prigozhin e ter facilitado o envio de munições para a Federação Russa”;
    • Sergey Propustin;
    • Evgeny Makaryan;
    • Aleksandr Totmin;
    • Nikolai Matuseev.

    Quem é Yevgeny Prigozhin

    Prigozhin fundou o Grupo Wagner para ser um grupo mercenário que luta tanto no leste da Ucrânia quanto, cada vez mais, por causas apoiadas pela Rússia em todo o mundo.

    A CNN rastreou mercenários na República Centro-Africana, Sudão, Líbia, Moçambique, Ucrânia e Síria. Ao longo dos anos, eles desenvolveram uma reputação particularmente horrível e foram associados a vários abusos dos direitos humanos.

    Enquanto muitas tropas regulares russas tiveram contratempos no campo de batalha, os combatentes de Wagner pareciam ser os únicos capazes de fazer progressos tangíveis.

    Conhecido por desconsiderar a vida de seus próprios soldados, acredita-se que as táticas brutais e muitas vezes ilegais do grupo Wagner resultaram em inúmeras baixas, já que novos recrutas são enviados para a batalha com pouco treinamento formal.

    O processo é descrito pelo tenente-general reformado dos Estados Unidos Mark Hertling como “como alimentar carne para um moedor de carne”.

    Prigozhin usou as redes sociais para fazer lobby pelo que deseja e muitas vezes rivalizou com a liderança militar da Rússia, apresentando-se como competente e implacável em contraste com o estabelecimento militar.

    *publicado por Tiago Tortella, da CNN

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original