Cantora tcheca morre após contrair Covid-19 propositalmente

Hana Horka, da banda Asonance, se contaminou deliberadamente para obter o passaporte de vacinação, segundo seu filho

Hanka Horka
Hanka Horka Reprodução/Facebook

Henrique Andradeda CNN

São Paulo

Ouvir notícia

Hanka Horka, cantora do grupo tcheco Asonance, morreu no último domingo (16), aos 57 anos, de complicações relacionadas à Covid-19. Ela era contra a vacinação e decidiu se contaminar propositalmente para obter o passaporte de vacinação.

Na República Tcheca, além das pessoas com esquema vacinal completo, aqueles que se recuperarem da Covid-19 também têm direito ao comprovante.

As informações foram compartilhadas pelo seu filho, Jan Rek, em entrevista à rádio pública tcheca IRozhlas. Rek disse que ele e seu pai, completamente vacinados contra o coronavírus, foram contaminados no fim do ano passado.

“Ao invés de se isolar de nós dois, ela quis ficar em casa normalmente e decidiu que preferia pegar a doença do que se vacinar. Seu primeiro teste PCR deu negativo, mas dias depois o segundo apresentou resultado positivo”, disse Rek à rádio. “Ela confiou mais em estranhos do que na própria família”.

Na última sexta-feira (14), Horka escreveu nas redes sociais sobre sua contaminação de forma animada. “Estou contaminada com a variante Delta, mas está tudo ótimo. Terei vida social, com teatro, sauna, cinema e praia”.

Segundo seu filho, dois dias depois, ela começou a se sentir mal e saiu de casa para uma caminhada. Ao retornar, ela reclamou de uma forte dor nas costas e decidiu se deitar. “Ela morreu por asfixia em sua cama poucos minutos depois”, descreve Rek.

O filho da cantora culpa movimentos e personalidades antivacina do país pela morte de sua mãe, dizendo que “sabe exatamente quem estava por trás da ideia”. Rek diz que tentou convencer Hanka durante muito tempo a se vacinar, mas sempre em vão.

Mais Recentes da CNN