Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cartas enviadas a autoridades nos EUA estariam com fentanil; FBI investiga

    Casos foram registrados nos estados da Califórnia, Geórgia, Nevada, Oregon, Texas e Washington

    Até o momento 10 casos foram relatados
    Até o momento 10 casos foram relatados Stefani Reynolds/AFP/Getty Images

    Fredreka SchoutenNick ValenciaKevin ConlonJoe Suttonda CNN

    Autoridades federais estão investigando relatos de cartas suspeitas enviadas a autoridades públicas, disse um porta-voz do Departamento de Justiça na última quinta-feira (9).

    “Estamos cientes dos relatórios e o FBI e o Serviço de Inspeção Postal dos EUA estão investigando este assunto”, disse o porta-voz do departamento em resposta a uma investigação da CNN.

    Autoridades públicas nos estados da Califórnia, Geórgia, Nevada, Oregon, Texas e Washington relataram ter recebido correspondências suspeitas. A maioria das cartas parece ter como alvo gabinetes eleitorais.

    Os investigadores estão tratando todas as cartas como relacionadas ao caso por enquanto, dado o momento, disse um oficial à CNN.

    Até agora, mais de 10 casos foram relatados, disse a autoridade.

    O FBI declarou que “respondeu a vários incidentes envolvendo cartas suspeitas enviadas a centros de contagem de votos em vários estados”, mas não pôde comentar mais sobre um assunto em andamento.

    “O público pode ter certeza de que a aplicação da lei continuará mantendo a segurança do público como sua principal prioridade”, acrescentou a agência.

    Em um comunicado na quinta-feira, o secretário de Estado da Geórgia, Brad Raffensperger, disse que o condado de Fulton – que inclui grandes áreas de Atlanta – estava entre os escritórios eleitorais alvo das cartas suspeitas.

    Autoridades da Geórgia disseram que a carta recebida pelo condado de Fulton era suspeita de conter fentanil.

    “Estamos trabalhando com nossos parceiros estaduais e federais para determinar se algum funcionário adicional da Geórgia está sendo alvo”, disse Raffensperger. “Os terroristas nacionais não irão atropelar o nosso direito a eleições livres e justas.”

    A CNN informou anteriormente que os escritórios eleitorais de vários condados do estado de Washington receberam envelopes na quarta-feira (8) que continham substâncias em pó.

    Numa entrevista coletiva na quinta-feira, Raffensperger apelou às autoridades eleitas e aos candidatos para condenarem a atividade e citou a morte do seu filho para transmitir a gravidade do assunto.

    “Algumas pessoas gostam de chamar o fentanil de droga, mas, na verdade é veneno”, disse. “Isso vai te matar… muito rápida e facilmente. É muito perigoso.”

    “Perdemos nosso filho há cinco anos e meio devido a uma overdose de fentanil. Sabemos o quão mortal é essa coisa”, prosseguiu Raffensperger.

    O fentanil foi encontrado em um envelope recebido por autoridades eleitorais na quarta-feira em King County, Washington – onde fica Seattle – disse a diretora eleitoral do condado, Julie Wise, à CNN.

    Os funcionários que abriram o envelope detectaram o pó branco e imediatamente isolaram a carta, chamaram as autoridades e evacuaram o prédio.

    Wise afirmou que sua equipe não leu o conteúdo da carta, mas ela descreveu a situação como assustadoramente semelhante de um caso anterior, quando outra carta – que dizia que não deveria haver eleições – também foi posteriormente encontrada contendo vestígios de fentanil.

    Ela disse que o Serviço de Inspeção Postal dos EUA investigou o incidente.

    VÍDEO – Trump insiste que julgamento é “caça às bruxas”

    A carta de ontem chegou enquanto as autoridades contavam os votos após as eleições locais de terça-feira (7) e provocou a evacuação de cerca de 150 trabalhadores durante por três horas.

    “É devastador” para os trabalhadores eleitorais do condado serem alvo desta forma, expressou Wise. “Eles são seres humanos. Eles têm famílias. Eles estão aqui para fazer um trabalho. Eles acreditam na democracia.”

    De acordo com Wise, sua equipe retomou o trabalho assim que possível na quarta-feira, sem se deixar abater pelo incidente.

    “Na verdade, isso nos estimulou ainda mais”, acrescentou. “Isso nos fez querer continuar fazendo o importante trabalho de processar as cédulas. … Não vamos ser destruídos.”

    No estado vizinho Oregon, um escritório eleitoral no condado de Lane – que fica a cerca de 190 quilômetros ao sul de Portland – também recebeu uma correspondência suspeita em seu escritório na quarta-feira, disse uma autoridade do condado à CNN.

    Os relatórios têm como pano de fundo os funcionários eleitorais que enfrentam ameaças e assédio, inicialmente desencadeados por falsas alegações de eleições fraudulentas em 2020.

    Os ativistas dos direitos de voto e alguns chefes eleitorais estaduais alertaram que o clima político sobreaquecido em torno da votação contribuiu para uma onda de demissões e reformas por parte dos funcionários eleitorais em todo o país.

    O Departamento de Justiça dos EUA apresentou acusações criminais contra pelo menos 14 pessoas depois de criar uma força-tarefa em 2021 para enfrentar ameaças contra trabalhadores eleitorais, de acordo com um resumo recente do departamento.

    Na conferência de imprensa de quinta-feira na Geórgia, o comissário do condado de Fulton, Robb Pitts, disse que as cartas mostram que existem “algumas pessoas malucas por aí que irão a qualquer extremo para perturbar” as eleições nos EUA.

    “Acredito pessoalmente que este é provavelmente um precursor do que podemos estar preparados para 2024.”

    Veja também: Eleições nos EUA: Trump tem 49% das intenções de voto; Biden, 45%

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original