Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Casa Branca terá primeira negra e LGBT como secretária de imprensa

    Anúncio do nome de Karine Jean-Pierre foi feito pelo presidente Joe Biden em comunicado nesta quinta-feira (5)

    Kaitlan Collinsda CNN

    Karine Jean-Pierre se tornará a nova secretária de imprensa da Casa Branca quando Jen Psaki deixar seu cargo na próxima semana, anunciou o presidente Joe Biden em comunicado nesta quinta-feira (5). Jean-Pierre se tornará a primeira pessoa negra e LGBTQ a ocupar o cargo.

    Jean-Pierre atualmente atua como principal vice-secretária de imprensa da Casa Branca.

    “Karine não apenas traz a experiência, o talento e a integridade necessários para este trabalho difícil, mas ela continuará a liderar a comunicação sobre o trabalho do governo Biden-Harris em nome do povo americano”, disse Biden em comunicado, acrescentando que “Jen Psaki estabeleceu o padrão para devolver decência, respeito e decoro à Sala de Reuniões da Casa Branca”.

    Jean-Pierre começará formalmente após o último dia de Psaki, que será 13 de maio. A CNN informou em abril que Psaki estava planejando deixar seu cargo por um na MSNBC.

    Em maio passado, Jean-Pierre se tornou a segunda mulher negra na história a realizar a coletiva de imprensa diária. Ela atuou na equipe sênior de comunicação da Casa Branca desde que Biden assumiu o cargo e antes disso foi conselheira de sua campanha e chefe de gabinete da agora vice-presidente Kamala Harris.

    A família de Jean-Pierre inclui sua parceira, a correspondente nacional da CNN, Suzanne Malveaux, e sua filha.

    Jean-Pierre está familiarizada com seu novo papel. Ela está frequentemente na sala quando Psaki informa os repórteres, a substituiu no púlpito e também brincou com os repórteres que viajavam com Biden na Força Aérea Um.

    Recentemente, ela substituiu Psaki no último minuto para a viagem de quatro dias de Biden à Europa em meio à invasão russa, depois que Psaki testou positivo para Covid-19 no dia anterior à partida de Biden.

    A saída de Psaki não é surpreendente, já que ela havia divulgado publicamente seu plano de sair depois de um ano no cargo.

    Vários nomes estavam sendo considerados para substituí-la, incluindo o porta-voz do Pentágono John Kirby, que se tornou uma face visível do governo em briefings e na televisão a cabo desde que a Rússia lançou sua invasão da Ucrânia.

    Psaki no Twitter disse que estava “agradecida” a Biden e à primeira-dama Jill Biden, e descreveu Jean-Pierre como uma “mulher admirável”.

    “A representação importa e ela dará voz a muitos, e também fará com que muitos sonhem grande sobre o que é realmente possível”, escreveu Psaki.

    Psaki acrescentou: “Mal posso esperar para vê-la brilhar ao trazer seu próprio estilo, brilho e graça ao pódio”.

    A mudança de pessoal na assessoria de imprensa ocorre quando a Casa Branca está fazendo vários outros movimentos de pessoal em preparação para uma possível aquisição republicana no Capitólio nas eleições de meio de mandato.

    Uma das conselheiras mais próximas de Biden, Anita Dunn, retornará à Ala Oeste como conselheira sênior, já que sua equipe também apoia o escritório do advogado da Casa Branca, já que os republicanos prometeram iniciar uma série de investigações se retomarem a maioria.

     

     

     

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original