Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Chefe da ONU acusa Israel de espalhar desinformação sobre ele

    Embaixador de Israel na ONU disse que as condenações de Guterres eram "palavras vazias quando comparadas às suas ações" e que ele deveria renunciar do cargo

    Chefe da ONU acusa Israel de espalhar desinformação sobre ele
    Chefe da ONU acusa Israel de espalhar desinformação sobre ele UNTV

    Michelle Nicholsda Reuters

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, acusou Israel nesta segunda-feira (24) de espalhar desinformação sobre ele durante a guerra de mais de oito meses na Faixa de Gaza.

    “Já ouvi muitas vezes a mesma fonte dizer que nunca ataquei o Hamas, que nunca condenei o Hamas, que sou um apoiante do Hamas”, disse Guterres em uma conferência de imprensa sobre integridade da informação, sem nomear Israel.

    “Condenei o Hamas 102 vezes, 51 delas em discursos formais, as outras em diferentes plataformas sociais”, disse o chefe da ONU.

    “A verdade no final sempre vence”, ele acrescentou.

    O embaixador de Israel na ONU, Gilad Erdan, disse que as condenações de Guterres eram “palavras vazias quando comparadas às suas ações”.

    “O seu único objetivo tem sido ajudar o Hamas a sobreviver a esta guerra. Achamos desprezível que o secretário-geral se recuse a cumprir os padrões da ONU e pinte um quadro distorcido dos acontecimentos no terreno”, disse Erdan.

    “António Guterres é cúmplice do terror e deveria renunciar hoje”, o embaixador de Israel acrescentou.

    As relações entre as Nações Unidas e Israel têm sido tensas há muito tempo e só pioraram durante a guerra entre Israel e o Hamas.

    Israel acusou a ONU de ser tendenciosa e funcionários da ONU de trabalhar com o Hamas e outros militantes.

    A ONU está investigando algumas das alegações, mas disse que, em muitos casos, ainda não recebeu evidências de Israel.