Chile troca ministro da Saúde em meio a polêmica sobre mortes por Covid-19

Presidente Sebastián Piñera anuncia novo chefe para a pasta no momento em que país enfrenta pior momento da pandemia do novo coronavírus

Reuters

Ouvir notícia
Sebastián Piñera, presidente do Chile
Sebastián Piñera, presidente do Chile, trocou o ministro da Saúde no momento em que país registra forte aumento de casos e mortes causadas pelo novo coronavírus
Foto: José Cruz – 27.abr.2018/Agência Brasil

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, substituiu neste sábado (13) o ministro da Saúde, Jaime Manalich, em meio a uma controvérsia sobre os números de mortes no país por causa da pandemia do novo coronavírus.

Piñera disse que Manalich “não poupou esforços no cumprimento de seu dever difícil e nobre” de proteger a saúde dos chilenos. Ele o substituiu por Oscar Enrique Paris, médico e acadêmico.

A mudança repentina ocorre no momento em que o Chile enfrenta o mês mais difícil da pandemia até agora, com um aumento expressivo no número de casos e mortes causadas pelas doença.

O país agora tem o maior número de casos confirmados por milhão de pessoas na América Latina, com 167.355 casos e 3.101 mortes, de acordo com números deste sábado.

Manalich, especialista em rins que já dirigiu um dos principais hospitais do Chile, ganhou elogios por uma campanha agressiva para manter hospitais abastecidos com respiradores e equipamentos de proteção e por liderar entrevistas coletivas diárias.

Assista e leia também:

América do Sul é o centro da pandemia e pico ainda não chegou, diz OMS

Uruguai dá exemplo na América do Sul ao conter surto do novo coronavírus

Mas havia relatos frequentes de desavenças entre funcionários do Ministério da Saúde, e Manalich era criticado por políticos da oposição, prefeitos, médicos, especialistas e grupos sociais por se recusar a divulgar dados de contágio mais detalhados e por mudanças sucessivas nos critérios de registro de casos e mortes.

No sábado, um site de investigação chileno, Ciper, informou que o Ministério da Saúde havia informado à Organização Mundial da Saúde (OMS) que cerca de 5.000 mortes no país estavam ligadas ao novo coronavírus. O departamento de estatística do Ministério da Saúde divulgou números à OMS de pessoas que morreram após testes positivos para o novo coronavírus e também de mortes suspeitas de estarem ligadas a Covid-19, a doença respiratória causada pelo novo coronavírus.

O novo ministro, Enrique Paris, é ex-chefe do Colégio de Médicos do Chile (Colmed) e diácono universitário.

José Miguel Bernucci, secretário nacional de Colmed, elogiou a nomeação, dizendo que estava ansioso por uma abordagem mais consensual e uma “mudança de estratégia para enfrentar conjuntamente a pandemia”.

Mais Recentes da CNN