Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    China estende restrições de energia em meio a seca e onda de calor

    A região de Chongqing, que registrou 45ºC na última semana, alterou os horários de funcionamento de estabelecimentos comerciais

    Vista aérea da seção de Jiujiang do rio Yangtze em 13 de agosto de 2022 em Jiujiang,
    Vista aérea da seção de Jiujiang do rio Yangtze em 13 de agosto de 2022 em Jiujiang, VCG via Getty Images

    Da Reuters

    As regiões devastadas do sudoeste da China estenderam as restrições ao consumo de energia nesta segunda-feira (22), enquanto lidam com a diminuição da produção de energia hidrelétrica e o aumento da demanda doméstica de eletricidade durante uma longa seca e onda de calor.

    Os meteorologistas estaduais emitiram um “alerta vermelho” de calor pelo 11º dia consecutivo na segunda, uma vez que o clima extremo continua a causar estragos no fornecimento de energia e danos às plantações. Eles também elevaram o alerta nacional de seca para “laranja” – o segundo nível mais alto.

    A seca já “afetou severamente” o arroz de meia estação e o milho de verão em algumas regiões do sul, disse o Ministério da Agricultura no domingo.

    O Centro Meteorológico Nacional disse que 62 estações meteorológicas, de Sichuan, no sudoeste, a Fujian, na costa sudeste, registraram temperaturas recordes no domingo. A situação pode melhorar a partir de quarta-feira, com a entrada de uma frente fria na China via Xinjiang.

    A região de Chongqing, que atingiu temperaturas de 45ºC no final da semana passada, anunciou que o horário de funcionamento de mais de 500 shoppings e outros locais comerciais seria reduzido a partir de segunda-feira para aliviar a demanda de energia.

    Dois shoppings da lista contatada pela Reuters na segunda-feira confirmaram que receberam a notificação do governo e cumprirão o novo horário de funcionamento. Dois hotéis da lista disseram que ainda estão operando normalmente, mas estão restringindo o uso de ar-condicionado.

    Na vizinha província de Sichuan, uma grande geradora de energia hidrelétrica, as autoridades também estenderam as restrições existentes aos consumidores de energia industrial até 25 de agosto, disse o serviço de notícias financeiras Caixin no domingo. A geração de energia em Sichuan está apenas na metade do nível normal.

    Ele citou empresas do setor de baterias dizendo que os usuários de energia industrial nas cidades de Yibin e Suining foram instruídos a permanecer fechados até quinta-feira.

    Um produtor de pesticidas com sede em Sichuan, Lier Chemical Co, confirmou em um aviso que as restrições de produção em duas de suas bases de produção na província continuariam até 25 de agosto.

    A Toyota Motor Corp retomou gradualmente as operações em sua fábrica de Sichuan na China na segunda-feira usando um gerador de energia após suspender as operações na semana passada, disse o porta-voz da empresa.

    Outras regiões também enviaram 50 veículos geradores de energia de emergência para Sichuan desde a última quinta-feira para ajudar a aliviar a escassez, disse o jornal Global Times.

    Várias fábricas em Sichuan e Chongqing, incluindo as da fabricante de baterias CATL e a gigante de veículos elétricos BYD, só conseguiram operar parcialmente nas últimas semanas devido à falta de energia.

    Uma fonte familiarizada com o assunto disse que a fábrica de Yibin da CATL fabrica células de bateria para a Tesla e que havia preocupações de que interrupções contínuas pudessem afetar a montadora dos EUA.

    No entanto, uma segunda fonte disse que não havia sinal de impacto até agora, com a produção na fábrica da Tesla em Xangai inalterada. A CATL e a Tesla não responderam imediatamente aos pedidos de comentários.

    Xangai, que foi criticada no serviço Weibo da China, semelhante ao Twitter, pelo uso da eletricidade gerada em Sichuan, impôs suas próprias restrições de consumo na segunda-feira, desligando a iluminação decorativa na área ribeirinha de Bund e partes do centro financeiro de Lujiazui por dois dias.

    As empresas serão incentivadas a “escalonar” o consumo de energia para reduzir as cargas de pico. Alguns projetos de construção ao ar livre serão suspensos, disse o jornal oficial Shanghai Daily.

    Importantes regiões agrícolas também alertaram sobre o impacto nas plantações, com a província de Henan dizendo que mais de um milhão de hectares de terra foram afetados pela seca até agora.

    Cerca de 2,2 milhões de hectares em toda a bacia do Yangtze foram afetados, de acordo com o Ministério de Recursos Hídricos.