China rebate Pompeo e cobra que EUA provem acusações sobre origem do coronavírus

Secretário de Estado dos Estados Unidos afirma que vírus surgiu em laboratório em Wuhan

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O Partido Comunista da China respondeu nesta segunda-feira (4) às críticas feitas pelo secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, em entrevista no domingo (3) para a rede ABC. Por meio de um editorial do jornal estatal Global Times, o regime desafiou Pompeo a apresentar as “enormes evidências” que disse ter de que o coronavírus foi originado em um laboratório na cidade chinesa de Wuhan.

“Já que Pompeo disse que as afirmações estão baseadas em ‘enormes evidências’, ele deveria apresentar essas ditas evidências ao mundo, principalmente ao público americano, que ele continua a enganar”, diz o texto. “A verdade é que Pompeo não tem nenhuma prova e que durante a entrevista de domingo ele estava blefando”, prossegue o Global Times. 

“Nós estamos dizendo desde de o começo que esse vírus foi originado em Wuhan, na China. Nós enfrentamos um pesar grande por isso do exterior, mas eu acredito que todo o mundo possa ver agora”, disse o secretário de Estado. Posteriormente, ele acrescentou que “há uma quantidade significativa de evidências de que isso veio daquele laboratório em Wuhan”.

Leia também:

Casa Branca vai supervisionar distribuição do remdesivir, droga contra COVID-19

Covid-19: Modelo estima 134 mil mortes nos EUA, quase o dobro da última previsão

Com mais de 5 cm, vespas asiáticas ‘assassinas’ são vistas pela 1ª vez nos EUA

CNN procurou o Ministério das Relações Exteriores da China para um comentário a respeito das afirmações de Pompeo, mas não recebeu resposta oficial. O país está no meio de um feriado de cinco dias que se encerra na terça-feira (5).

Cientistas ao redor do mundo condenam as teorias da conspiração que sugerem que o Covid-19 não tem uma origem natural, argumentando que estudos apontam para uma origem natural.

O governo chinês tem enfrentado críticas dentro e fora do país sobre como está lidando com o vírus, especialmente durante a fase inicial do surto. A China foi acusada de silenciar denunciantes da epidemia e atrasando as informações para o público a respeito da gravidade do vírus.

Por outro lado, o governo dos EUA também está sendo acusado de ter aumentado os esforços para culpar a China pela disseminação global do vírus enquanto ele mesmo enfrenta uma onda crescente de críticas domésticas sobre o seu próprio trabalho durante a pandemia. Até o momento, os Estados Unidos registraram mais de 1,1 milhão de casos e ao menos 67 mil mortes relacionadas à Covid-19.

Mais Recentes da CNN