Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Chuva recorde na cidade de Nova York causa inundações “com risco de morte”

    A água subiu rápida e furiosamente na manhã desta sexta-feira (29), deixando carros ilhados e alagando porões na cidade mais populosa dos Estados Unidos

    Eric ZerkelMary GilbertAya Elamroussida CNN

    Chuvas recordes sobrecarregaram o sistema de esgoto da cidade de Nova York nesta sexta-feira (29), causando uma onda de enchentes pelas ruas, escolas e metrôs da cidade mais populosa dos Estados Unidos.

    A água subiu rápida e furiosamente, pegando alguns pedestres e motoristas desprevenidos na hora do rush da manhã desta sexta. Os socorristas entraram em ação quando necessário, retirando pessoas de carros ilhados e de porões que enchiam de água como banheiras.

    Mais chuva caiu apenas nesta sexta no Aeroporto Internacional John F. Kennedy de Nova York – quase 200 milímetros – do que em qualquer outro dia desde 1948.

    Uma quantidade de chuva equivalente a um mês caiu em apenas três horas no Brooklyn, atingido por algumas das taxas de precipitação mais intensas na manhã desta sexta.

    Esses acontecimentos são um sintoma das alterações climáticas, dizem os cientistas, com uma atmosfera mais quente agindo como uma enorme esponja, capaz de absorver mais vapor de água e depois expulsá-lo em jatos intensos que podem facilmente sobrecarregar as cidades com mecanismos de resposta contra inundações desatualizados.

    “No geral, como sabemos, esta mudança no padrão meteorológico é resultado das mudanças climáticas”, disse Rohit Aggarwala, diretor climático da cidade de Nova York, em entrevista coletiva nesta manhã. “E a triste realidade é que o nosso clima está mudando mais rapidamente do que a nossa infraestrutura consegue responder.”

    Uma chuva generalizada de 70 a 150 mm caiu na cidade de Nova York no final desta tarde. Mais chuva cairá durante a noite, embora deva diminuir gradualmente.

    A governadora de Nova York, Kathy Hochul, declarou estado de emergência para a cidade de Nova York, Long Island e Hudson Valley na manhã desta sexta-feira, pior momento das enchentes. Numa entrevista para a TV local, ela apelou aos residentes para ficarem em casa devido às perigosas condições de viagem generalizadas.

    “Este é um evento climático muito desafiador”, disse Hochul. “É um evento com risco de vida. E preciso que todos os nova-iorquinos prestem atenção a esse aviso para que possamos mantê-los seguros.”

    Chuvas recordes sobrecarregaram o sistema de esgoto da cidade de Nova York na sexta-feira, causando uma onda de enchentes pelas ruas / Reuters

    O governador de Nova Jersey, Phil Murphy, também declarou estado de emergência para seu estado na tarde desta sexta-feira.

    Os bombeiros realizaram resgates em seis porões na cidade de Nova York inundados por torrentes de água, de acordo com o Corpo de Bombeiros.

    A água também atingiu 150 das 1.400 escolas de Nova York, que permaneceram abertas na sexta-feira, disse o reitor escolar da cidade, David Banks, em entrevista coletiva. Uma escola no Brooklyn foi evacuada quando a enchente começou a causar fumaça vinda da caldeira do imóvel.

    “Nossos filhos estão seguros e continuamos monitorando a situação”, disse Banks.

    As enchentes atingiram metrôs e ferrovias e causaram “grandes interrupções”, incluindo a suspensão do serviço em 10 linhas de trem no Brooklyn e em todas as três linhas de trem Metro-North. A governadora Hochul disse que a cidade estava colocando ônibus adicionais na rua para ajudar a preencher a lacuna causada pelas interrupções nos trens.

    As viagens aéreas não foram menos afetadas. Atrasos em voos atingiram todos os três aeroportos da área de Nova York nesta sexta-feira. As inundações dentro do histórico Marine Air Terminal, no aeroporto LaGuardia, em Nova York, forçaram seu fechamento. O terminal é o menor do aeroporto e atende as companhias aéreas Spirit e Frontier.

    Chuvas recordes sobrecarregaram o sistema de esgoto da cidade de Nova York na sexta-feira, causando uma onda de enchentes pelas ruas / Reuters

    Um aviso de viagem permanece em vigor para a cidade de Nova York até a manhã de sábado (30), com possibilidade de mais inundações.

    A área dos três estados de Nova York enfrenta um risco “moderado” de nível 3 de 4 de inundações repentinas durante o resto do dia de sexta-feira, alertou o Serviço Meteorológico Nacional.

    A ameaça de inundação estende-se para além da cidade de Nova York e afeta cerca de 25 milhões de pessoas em todo o Nordeste.

    As fortes chuvas se expandirão para o norte e para o leste e impactarão uma ampla área do sul de New England até a noite de sexta-feira. As chuvas mais fortes na região se devem se concentrar em Connecticut, onde alertas de enchentes já estão em vigor desde tarde. Chuvas de 70 a 100 mm atingiram a parte sudoeste do estado na sexta-feira.

    Também é possível chover de 25 a 70 mm do centro de Connecticut até partes de Rhode Island na noite desta sexta. Partes de Massachusetts, incluindo Boston, podem registrar totais de chuva generalizada de 25 a 50 mm quando a chuva mais forte passar nesta noite.

    Chuva recorde

    As taxas extremas de precipitação produziram totais prolíficos:

    • Brooklyn: Choveu o equivalente a um mês, quase 120 milímetros, em apenas três horas na manhã desta sexta-feira, de acordo com dados do Serviço Meteorológico Nacional. Esse total de chuvas em três horas é esperado apenas uma vez a cada 100 anos no Brooklyn.
    • Manhattan: Quase 50 milímetros de chuva caíram em uma hora no Central Park, a segunda maior quantidade de chuva a cair em uma hora em 80 anos. Mais de 120 mm de chuva caíram lá até agora.
    • Queens: É o dia mais chuvoso já registrado no Aeroporto Internacional John F. Kennedy, mostram dados preliminares do Serviço Meteorológico Nacional. Quase 79 milímetros de chuva caíram lá desde a meia-noite.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original