Colisão entre dois trens deixa ao menos 32 mortos e 165 feridos no Egito

Foram enviados dois aviões, 72 ambulâncias e 52 equipes médicas de reforço ao local do acidente

Foto: Mahmoud Maqboul/picture alliance/Getty Images

Por Mostafa Salem, Magdy Samaan e Lina Wardani, da CNN

Ouvir notícia

Pelo menos 32 pessoas morreram e 165 ficaram feridas depois que dois trens colidiram, nesta sexta-feira (26), na província de Sohag, no Alto Egito. As informações foram confirmadas pelo Ministério da Saúde do país.

Para o local do incidente, foram enviadas 72 ambulâncias e equipes médicas de reforço. 

O ministro da Saúde, Hala Zayed, explicou em entrevista coletiva que dois aviões foram despachados do Cairo, capital do Egito, com 52 equipes médicas de várias especialidades a bordo para tratar os feridos.

Imagens da cena mostram multidões reunidas em torno dos destroços dos trens.

Em comunicado, a autoridade ferroviária egípcia disse que a colisão aconteceu depois que uma pessoa não identificada puxou o freio de emergência.

Segundo a autoridade, às 11h42 (6h42, no horário de Brasília), um trem que ia de Aswan para o Cairo atingiu a traseira de outro que ia de Luxor para Alexandria, que ficou preso na linha ferroviária depois que um freio de emergência foi ativado.

O presidente egípcio, Abdel Fattah el-Sisi, disse que “quem quer que tenha causado o acidente de trem em Sohag receberá a pena de dissuasão”.

O primeiro-ministro Mostafa Madbouly acrescentou, enquanto inspecionava o local, que qualquer “erro ou negligência não será tolerado e o autor do crime será responsabilizado pelo acidente”. Segundo ele, as instalações ferroviárias do país passaram por “décadas de abandono, falta de desenvolvimento e manutenção, deixando-as em um estado que conduz ao perigo”.

“Os sistemas de controle operam manualmente, os vagões estão desatualizados”, disse.

O envelhecido sistema ferroviário do Egito testemunhou um acidente mortal quase todos os anos nas duas últimas décadas. De acordo com dados publicados pela Agência Central de Mobilização Pública e Estatística, em 2018, o Egito registrou 2.044 acidentes de trem; em 2017, 1.793 acidentes. 

Há dois anos, pelo menos 25 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas em um incêndio na estação de Ramses, no centro do Cairo, a mais movimentada do país, depois que um trem colidiu com a plataforma, causando a explosão de seu tanque de combustível.

Uma colisão entre dois trens em Alexandria, a segunda maior cidade do Egito, em agosto de 2017, deixou mais de 40 mortos e muitos mais feridos.

Em 2012, 44 crianças morreram depois que um trem bateu em um ônibus escolar na província de Asyut.

Mas o acidente mais letal da história ferroviária egípcia ocorreu em 2002, quando um incêndio em um trem de passageiros viajando do Cairo ao sul para Luxor matou mais de 360 pessoas.

Mais Recentes da CNN