Com Olimpíadas se aproximando, Japão estende estado emergência em várias cidades

Governo esperava que um estado de emergência "curto e poderoso" contivesse uma quarta onda, mas surgiram novos casos em grandes cidades como Tóquio e Osaka

Reuters

Ouvir notícia

 O primeiro-ministro do Japão estendeu nesta sexta-feira (7) o estado de emergência em Tóquio e outras três cidades até o final de maio para conter o aumento de novos casos de coronavírus impulsionados pela disseminação de variantes do vírus a poucos meses das Olimpíadas de Tóquio.

O governo esperava que um estado de emergência “curto e poderoso” contivesse uma quarta onda de infecção, mas novos casos em grandes cidades como Tóquio e Osaka ainda estão em níveis elevados, disse o primeiro-ministro Yoshihide Suga, anunciando a decisão.

Prorrogar o estado de emergência para 31 de maio a partir de 11 de maio deixará uma margem de menos de dois meses antes do início dos Jogos em 23 de julho, que foram adiados no ano passado devido à pandemia.

“Tem havido um rápido aumento no número de pacientes gravemente enfermos e mortes”, disse Suga em uma entrevista coletiva, acrescentando que deter a disseminação do vírus entre a população mais jovem para grupos vulneráveis, incluindo os idosos, era crucial. Ele também observou que as cepas variantes do vírus estavam se espalhando rapidamente.

“Vamos superar isso em um futuro próximo”, disse Suga, prometendo liderar os esforços do governo para acelerar a vacinação, com o objetivo de administrar 1 milhão de vacinas por dia ao público.

Anteriormente, o ministro da Economia, Yasutoshi Nishimura, que também é responsável pelas medidas pandêmicas, disse que o governo temia que Tóquio também pudesse ficar sem leitos hospitalares em breve.

Em uma casa de repouso em Osaka, 61 residentes foram infectados com o coronavírus e 14 morreram enquanto esperavam para serem hospitalizados, informou a emissora pública NHK.

A prefeitura de Osaka relatou 1.005 novos casos na sexta-feira, enquanto Tóquio teve 907.

Pessoa com máscara e face shield em frente à símbolos das Olimpíadas, em Tóquio
A pandemia mudou as expectativas para as Olimpíadas de Tóquio
Foto: REUTERS/Issei Kato

Em todo o país, o Japão registrou 618.197 casos de infecção e 10.585 mortes por Covid-19, a doença respiratória que o vírus causa, mostraram dados do governo.

Medidas estendidas 

O governo também colocou a prefeitura de Aichi, onde fica a Toyota Motor Corp, e a prefeitura de Fukuoka, no sudoeste, sob estado de emergência – juntando-se a Tóquio, Osaka, Hyogo e Kyoto, onde as medidas atuais começaram em 25 de abril.

A ilha de Hokkaido, no norte, e duas outras prefeituras foram adicionadas a regiões sob “quase estado de emergência”, agora totalizando oito das 47 prefeituras japonesas.

Sob o estado de emergência prolongado, bares, restaurantes, karaokês e outros locais que servem bebidas alcoólicas permanecerão fechados, enquanto as pessoas serão instadas a evitar viagens desnecessárias. Mas outras restrições serão afrouxadas.

Grandes instalações comerciais, como shoppings, terão permissão para reabrir, mas por menos horas – embora as prefeituras de Tóquio e Osaka possam tomar suas próprias decisões.

Tóquio continuará a manter essas empresas fechadas, informou a Kyodo News, acrescentando que a governadora Yuriko Koike anunciará a decisão em uma entrevista coletiva.

Os think tanks preveem mais problemas para a economia no futuro.

O Nomura Research Institute estimou em um relatório que as medidas mais recentes do governo levariam a uma perda econômica total de cerca de 1,76 trilhão de ienes (US $ 16,13 bilhões), enquanto o Dai-ichi Life Research Institute estimou que os estados de emergência estendido e expandido poderiam cortar 45.000 empregos.

A Dai-ichi Life disse que o consumo das famílias nas seis prefeituras abrangidas pelo estado de emergência representa cerca de 38% do total.

Revezamento da tocha

O Japão não sofreu tanto com o vírus quanto outros países, mas sua campanha de vacinação tem sido lenta, mesmo com muitos idosos ainda aguardando a inoculação.

Mesmo assim, o Japão e o Comitê Olímpico Internacional insistem que os Jogos serão realizados, embora os espectadores estrangeiros tenham sido proibidos. A decisão sobre os espectadores domésticos será tomada em junho, repetiu o presidente do Tóquio 2020, Seiko Hashimoto, na sexta-feira.

Os próximos eventos-teste para as Olimpíadas, incluindo um evento de atletismo no fim de semana, não serão afetados pela extensão do estado de emergência. A Copa do Mundo de mergulho, que contou com mais de 200 atletas de 50 países, foi realizada em Tóquio na semana passada sob o atual estado de emergência.

Mas em Fukuoka, o revezamento da tocha olímpica programado para 11 e 12 de maio seria cancelado nas vias públicas de algumas cidades, informou a mídia, citando o governador da província. A prefeitura de Hyogo também deve manter o revezamento fora das vias públicas quando chegar sua vez no final deste mês, disse a Kyodo.

Mais Recentes da CNN