Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Combustível acaba e única central de energia de Gaza para de funcionar, diz autoridade à CNN

    Fornecimento de eletricidade, alimentos, água e combustível ao enclave palestiniano foi suspenso por Israel após o ataque do Hamas

    Vista geral da única central elétrica no centro da Faixa de Gaza
    Vista geral da única central elétrica no centro da Faixa de Gaza Yousef Masoud/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

    Ibrahim Dahmanda CNN

    em Gaza

    A única central elétrica da Faixa de Gaza parou de funcionar depois de ficar sem combustível, disse à CNN o chefe da autoridade energética do território palestino, Galal Ismail, nesta quarta-feira (11).

    “Gaza está atualmente sem energia”, disse Ismail.

    As pessoas em Gaza ainda podem utilizar geradores de energia para obter eletricidade, disse Ismail, mas com um bloqueio em todos os lados da fronteira, o combustível necessário para o funcionamento dos geradores está acabando.

    “Cerco completo” a Gaza

    Na segunda-feira (9), o ministro da Defesa israelense, Yoav Gallant, ordenou um “cerco completo” a Gaza, dizendo que iria suspender o fornecimento de eletricidade, alimentos, água e combustível ao enclave palestiniano após o ataque do Hamas.

    Gaza é um dos locais mais densamente povoados do planeta, onde vivem cerca de 2 milhões de pessoas numa área de pouco mais de 360 quilômetros quadrados.

    A região esteve quase completamente isolada do resto do mundo durante quase 17 anos, quando o Hamas assumiu o controle, o que levou Israel e o Egito a impor um cerco rigoroso ao território, que está em curso. Israel também mantém um bloqueio aéreo e naval a Gaza.

    A Agência das Nações Unidas de Assistência e Obras (UNRWA) disse na segunda-feira que foi forçada a fechar todos os 14 centros de distribuição de alimentos em Gaza e “como resultado, meio milhão de pessoas deixaram de receber ajuda alimentar vital”.

    Mais de metade da sua população vive na pobreza e sofre de insegurança alimentar, com quase 80% da sua população dependendo da assistência humanitária.

     

    As forças israelenses têm atacado Gaza desde sábado (7), atingindo centenas de alvos e reduzindo bairros a escombros, após ataques terroristas sem precedentes do Hamas contra Israel.

    “Todos os serviços básicos em Gaza dependem de eletricidade e não será possível operá-los parcialmente com geradores devido à prevenção do fornecimento de combustível através do portão de Rafah”, afirmou o gabinete de comunicação social do governo de Gaza em um comunicado.

    Nesta quarta, o Exército israelense intensificou os ataques após novos casos de massacres realizados pelo Hamas em seu território virem à tona. Dezenas de caças atingiram mais de 70 alvos na área de Daraja Tuffah, de acordo com as Forças de Defesa de Israel.

    Veja também – Análise: Israel faz ataques aéreos contra mesquitas em Gaza

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original