Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Começa julgamento de príncipe alemão acusado de tentar golpe de estado

    Aristocrata teria liderado plano da extrema-direita para derrubar governo alemão

    Príncipe Henrich Reuss é acusado de liderar tentativa de golpe de estado na Alemanha
    Príncipe Henrich Reuss é acusado de liderar tentativa de golpe de estado na Alemanha Thomas Lohnes/Getty Images via CNN Newsource

    Inke KappelerSana Noor Haqda CNN*

    Um aristocrata suspeito de planejar derrubar o governo alemão compareceu ao tribunal nesta terça-feira (21), como parte de um julgamento gigantesco que expôs um suposto plano da extrema direita para invadir o parlamento do país.

    Heinrich XIII de Reuss, de 72 anos, é acusado de liderar a conspiração, que o teria alçado a chefe de Estado da Alemanha. O príncipe compareceu a um tribunal de alta segurança montado em Frankfurt, ao lado de outros oito réus, incluindo a ex-juíza Birgit Malsack-Winkemann, que estaria supostamente pronta para se tornar ministra da justiça.

    No total, acredita-se que nove líderes acusados ​​de traição planejaram a ressurreição do Reich alemão, ou império, através da violência, atacando o Bundestag, o parlamento nacional, e raptando o presidente Frank-Walter Steinmeier.

    A sessão desta terça-feira (21) marca a abertura do segundo dos três julgamentos em Stuttgart, Frankfurt e Munique, constituindo um dos maiores casos antiterroristas da história alemã moderna.

    Com 27 acusados, o caso foi dividido em três julgamentos por razões logísticas. Além dos cinco juízes, outros dois ficarão de prontidão para o julgamento de Frankfurt em caso de ausência prolongada. Cerca de 260 testemunhas serão convocadas e até 45 policiais garantirão a segurança no local.

    Malsack-Winkemann, um ex-deputado do partido de extrema direita Alternativa para a Alemanha (AfD), supostamente liderou vários outros réus ao redor do edifício do Reichstag para colher informações sobre o local.

    Oficial de justiça aguarda no tribunal onde nove homens vão a julgamento acusados ​​de alta traição, tentativa de homicídio e conspiração de golpe de estado violento em Stuttgart, Alemanha / 29/04/2024 Bernd Weißbrod/Pool via REUTERS

    Entre os acusados também estão os ex-oficiais do exército Maximilian Eder e Ruediger von Pescatore, que supostamente compartilhavam “uma profunda aversão às instituições estatais alemãs e à ordem básica democrática”, disse o tribunal regional superior de Hesse em um comunicado.

    A conspiração da organização terrorista para derrubar o governo alemão foi descoberta em 2022. O grupo planeava substituir o governo por um conselho semelhante a um gabinete e uma ala militar desde agosto de 2021, de acordo com as acusações.

    Os conspiradores acumularam quase US$ 550 mil em fundos e tiveram acesso a um enorme arsenal, segundo o Ministério Público.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original