Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Como a letra ‘Z’ se tornou um símbolo pró-guerra na Rússia

    Veículos de guerra com um Z pintado foram vistos pela primeira vez na fronteira da Ucrânia; letra tem sido usada por apoiadores em vídeos, nos esportes e política

    Eliza Mackintoshda CNN

    No final de fevereiro, dias antes de as forças russas lançarem uma invasão total à Ucrânia, vídeos e fotos começaram a circular nas redes sociais mostrando tanques, caminhões de comunicação e lançadores de foguetes estampados com a letra “Z” seguindo em direção à fronteira.

    Detetives digitais especularam sobre o que o “Z”, escrito em alfabeto romano em vez do cirílico, poderia indicar sobre os próximos movimentos de Moscou. Especialistas militares interpretaram o “Z” como “Za pobedy”, em russo “para a vitória”, ou como “Zapad”, que significa “Ocidente”.

    Alguns apelidaram os veículos pintados com o símbolo de “Esquadrão Zorro”, enquanto outros sugeriram que o “Z” poderia representar o autodenominado “alvo número um” do Kremlin, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky.

    Aric Toler, pesquisador da Bellingcat, uma operação investigativa de código aberto que monitora as operações militares russas desde que Moscou fomentou uma guerra no leste da Ucrânia há oito anos, disse em 20 de fevereiro que o grupo não tinha ideia do significado do símbolo “Z” e não tinha visto a letra sendo usada antes. “Então, assuma o pior, eu acho/temo”, escreveu ele no Twitter.

    O especialista em política de defesa russa, Rob Lee, que rastreia os veículos “Z” desde que as tropas começaram a se concentrar na fronteira da Ucrânia, sugeriu que o símbolo pode se referir a contingentes militares designados para a luta no país.

    “Parece que as forças russas perto da fronteira estão pintando marcadores, neste caso ‘Z’, em veículos para identificar diferentes forças-tarefa ou escalões”, Lee, estudante de doutorado no Departamento de Estudos de Guerra do King’s College London, escreveu no Twitter em 19 de fevereiro.

    Mas, desde que Moscou ordenou o ataque sangrento à Ucrânia, o que começou como um símbolo militar misterioso tornou-se um sinal de apoio popular à guerra na Rússia, e o que os analistas descrevem como o desenrolar de um novo e assustador movimento nacionalista.

    Os russos pintaram a letra “Z” em seus carros, usaram capuzes pretos estampados com o símbolo e criaram broches improvisados com “Z” nas lapelas – um sinal de que há algum apoio popular ao presidente russo Vladimir Putin e seus esforços para expandir a esfera de influência de Moscou tomando partes da Ucrânia.

    “As autoridades lançaram uma campanha de propaganda política para obter apoio popular para a invasão da Ucrânia e estão recebendo muito disso”, Kamil Galeev, pesquisador independente e ex-bolsista do Wilson Center, um grupo de pesquisa político apartidário em Washington, DC, escreveu em um tópico abrangente no Twitter sobre o uso do símbolo “Z” em vídeos de propaganda política e por russos nas redes sociais.

    “Este símbolo inventado há apenas alguns dias tornou-se um símbolo da nova ideologia e identidade nacional russas”, acrescentou Galeev.

    À medida em que o Kremlin aperta seu controle sobre qualquer notícia de baixas ou reveses russos voltando para casa – aplicando uma nova lei extraordinária que torna a disseminação de informações “falsas” uma ofensa punível com penas de prisão – os apoiadores de Putin estão aumentando seu suporte à guerra.

    Em um hospital em Kazan, uma cidade na região sudoeste do Tartaristão, na Rússia, crianças morrendo de câncer foram convidadas a se alinhar para formar um “Z” do lado de fora, na neve, para mostrar apoio à operação militar russa.

    “Nossos pacientes e toda a equipe participaram, cerca de 60 pessoas no total. As pessoas fizeram fila na forma da letra ‘Z’”, disse em nota Vladimir Vavilov, presidente de uma instituição de caridade contra o câncer que administra o local. “Em nossa mão esquerda, seguramos folhetos com as bandeiras da RPL, RPD, Rússia e Tartaristão e fechamos a mão direita em punho”.

    Vavilov estava se referindo à República Popular de Luhansk e à República Popular de Donetsk, áreas controladas por separatistas no leste da Ucrânia que Putin reconheceu no mês passado como estados independentes como parte de um pretexto para invadir o país.

    O símbolo “Z” também surgiu entre os membros da câmara baixa do Parlamento russo, a Duma.

    Maria Butina foi condenada por servir como agente estrangeira não registrada nos Estados Unidos tentando se infiltrar em círculos políticos conservadores proeminentes antes e depois das eleições de 2016. Agora, ela representa a região de Kirov para o partido político Rússia Unida, que apoia Putin, e apoiou a guerra em postagens em seu canal Telegram.

    Tropas de uniformes sem insígnias são vistas ao lado de um veículo blindado com o símbolo “Z” pintado de lado, na aldeia separatista de Bugas, na região de Donetsk, na Ucrânia / Aleksander Ermochenko/Reuters

    Butina foi à plataforma para compartilhar um clipe de si mesma desenhando um “Z” branco na lapela de seu blazer e atualizou seu perfil para uma selfie com uma camiseta preta com uma letra “Z” branca.

    “Continuem com o trabalho, irmãos. Estamos com vocês. Para sempre”, disse ela no videoclipe, cerrando o punho.

    Correspondentes da Ucrânia para a rede de notícias estatal russa Rossiya-24 exibiram o “Z” em coletes à prova de balas.

    Imagens das principais cidades da Rússia compartilhadas no fim de semana capturaram comboios de carros com letras “Z” em branco coladas nas janelas, buzinando e hasteando enormes bandeiras russas.

    Na Copa do Mundo de Ginástica por aparelhos, em Doha, no Catar, o atleta russo Ivan Kuliak exibiu a insígnia no pódio de medalhas, ao lado do medalhista de ouro, o ucraniano Illia Kovtun.

    E em dois vídeos de propaganda política habilmente produzidos que circulam nas redes sociais, jovens russos vestindo camisetas pretas e moletons com capuz estampados com a letra “Z” e a hashtag #СвоихНеБросаем, que significa “nós não abandonamos os nossos”, balançam bandeiras russas e expressam apoio à guerra de Putin, cantando: “Pela Rússia, pelo presidente. Pela Rússia, por Putin!”.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original