Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Congresso da Colômbia aprova proibição de touradas após sete anos de tentativas

    Os eventos são proibidos por lei em alguns países latino-americanos, como Argentina e Cuba, enquanto são legais na maior parte do México e do Peru

    Protesto contra touradas na Colômbia
    Protesto contra touradas na Colômbia TV do Congresso Colombiano

    Da Reuters

    O Congresso da Colômbia proibiu as touradas, na terça-feira (28), após sete anos de tentativas fracassadas de proibir a atividade, que alguns grupos políticos e sociais prometeram manter, citando seu valor cultural.

    O projeto de lei que proíbe as touradas foi aprovado com 93 votos a favor e dois contra. O tribunal constitucional da Colômbia instou o Congresso nos últimos anos a emitir uma regulamentação definitiva sobre o assunto.

    O membro do Congresso Juan Carlos Losada agradeceu aos colegas pelo resultado. “Hoje temos um país que diz que nenhuma forma de tortura pode ser considerada cultura neste mundo. A Colômbia é hoje um exemplo para o mundo porque estamos nos transformando em uma sociedade menos violenta e, portanto, mais civilizada”, disse Losada.

    Nas últimas semanas, manifestantes que apoiavam as touradas afirmaram que a proibição desta atividade afetaria muitos trabalhadores. Mas os ativistas dos animais veem este projeto de lei como um passo em direção à paz.

    Um manifestante pró-touradas lamentou, chamando a decisão de “duro golpe para a cultura, para o campo, para os agricultores colombianos e para as pessoas que dependem disso”.

    Os eventos de touradas são proibidos por lei em alguns países latino-americanos, como Argentina e Cuba, enquanto são legais na maior parte do México e do Peru.

    (Produzido por Camilo Cohecha, Javier Andrés Rojas e Nina Lopez)