Congresso do Peru aprova impeachment contra presidente Martín Vizcarra

Governante peruano é acusado de corrupção; quem assume até julho de 2021 é o presidente do legislativo, Manuel Merino

O presidente do Peru, Martín Vizcarra
O presidente do Peru, Martín Vizcarra Foto: Presidência do Peru - 30.set.2019 / Reuters

Marco Aquino, da Reuters

Ouvir notícia

O Congresso do Peru condenou nesta segunda-feira (9) o presidente do Peru, Martín Vizcarra, em julgamento de processo de impeachment, baseado em alegações de corrupção. Vizcarra deixa o poder e seu mandato, que vai até julho de 2021, será exercido pelo presidente do Congresso, Manuel Merino.

O Legislativo peruano, de maioria oposicionista, ultrapassou os 87 votos necessários, em um total de 130, para cassar o mandato do presidente. Martín Vizcarra é acusado de ter recebido subornos, enquanto governador do estado de Moquegua, de empresas beneficiadas com obras públicas.

Assista e leia também:

Depois de um ano exilado na Argentina, Evo Morales volta à Bolívia
Plebiscito: Chile decide substituir Constituição feita na ditadura de Pinochet

O presidente agora cassado nega as acusações, que ele chama de “infundadas” ou “falsas”. Vizcarra afirmou que o país poderia sofrer “consequências imprevisíveis” caso o processo fosse levado adiante apenas meses antes da próxima eleição presidencial, marcada para o dia 11 de abril.

A aprovação do processo de impeachment ameaça envolver o segundo maior produtor mundial de cobre em turbulência política. O Peru busca se recuperar de uma situação de recessão econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Tópicos

Mais Recentes da CNN