Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Conselho da ONU se reúne nesta segunda para discutir crise no Afeganistão

    Grupo islâmico Talibã derrubou governo do país; no fim de semana, milhares deixaram capital Cabul, incluindo o presidente Ashraf Ghani

    Diego Pavão, da CNN, em São Paulo

    Ouvir notícia

    O Conselho de Segurança das Nações Unidas deve se reunir ainda nesta segunda-feira (16) para discutir a situação política do Afeganistão. Duas décadas depois da invasão americana e poucos meses após o início da retirada das tropas dos Estados Unidos do país, o grupo islâmico Talibã derrubou o governo e retornou ao poder.

    Representantes do grupo declararam vitória e já falam em um novo governo no Afeganistão. Segundo os rebeldes, agora o país passará por um teste. Eles prometeram servir o povo e melhorar a vida das pessoas.

    Na capital Cabul, a situação é de caos e incerteza. O aeroporto da cidade está lotado de moradores e estrangeiros que tentam fugir com medo da nova administração.

    Entre as centenas de pessoas, estão diplomatas de vários países, incluindo Estados Unidos, Reino Unido, França e Austrália. Tropas americanas assumiram o controle do local e organizam o fluxo de passageiros.

    Houve confusão no embarque e alguns soldados tiveram que disparar para o alto para dispersar a multidão. Há registro de pelo menos cinco pessoas mortas. Não se sabe se elas foram atingidas por tiros ou pisoteadas.

    Fotos – imagens da crise no Afeganistão

    O palácio presidencial foi dominado em Cabul, além de outros prédios do governo. Segundo o Talibã, a tomada aconteceu de forma pacífica e não há registro de violência em nenhuma parte do Afeganistão.

    Os rebeldes afirmam que ninguém será machucado. Com medo do avanço do grupo, o presidente Ashraf Ghani deixou o país no domingo (15).

    Chegada do Talibã a Cabul levou a filas no escritório de passaportes
    Com chegada do Talibã a Cabul, longas filas foram registradas no escritório de passaportes da capital afegã
    Foto: Paula Bronstein – 14.ago.2021/Getty Images

     

    Mais Recentes da CNN