Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Conselho de Segurança da ONU pede por fim das hostilidades no Afeganistão

    Grupo se reuniu nesta segunda (16) e pediu um governo 'unido, inclusivo e representativo'. Possíveis investidas militares não foram citadas

    Militantes do Talibã na tomada de Cabul neste domingo (15)
    Militantes do Talibã na tomada de Cabul neste domingo (15) Foto: Haroon Sabawoon/Anadolu Agency via Getty Images

    Laura Ly, da CNN*

    Ouvir notícia

    Depois de realizar uma reunião nesta segunda-feira (16) pela manhã, além de subsequentes consultas a portas fechadas sobre o Afeganistão, o Conselho de Segurança das Nações Unidas emitiu coletivamente uma declaração pedindo a “cessação imediata de todas as hostilidades” e por “um novo governo unido, inclusivo e representativo – inclusive com a participação plena, igual e significativa das mulheres ”.

    O Conselho de Segurança também “expressou profunda preocupação” com as denúncias de violação do Direito Internacional Humanitário e dos direitos humanos e “destacou a necessidade urgente e imperativa de levar os perpetradores à Justiça”.

    Além disso, o conselho apelou ao reforço dos esforços internacionais para fornecer ajuda humanitária ao Afeganistão e apelou a todas as partes para permitirem o acesso desimpedido às agências da ONU para fornecerem ajuda humanitária.

    “Os membros do Conselho de Segurança reafirmam a importância do combate ao terrorismo no Afeganistão para garantir que o território do Afeganistão não seja usado para ameaçar ou atacar qualquer país, e que nem o Talibã, nem qualquer outro grupo ou indivíduo afegão deve apoiar terroristas que operam no território de qualquer outro país ”, diz a declaração.

     

    À espreita do poder

    O Talibã deu o último golpe para solidificar o controle do Afeganistão no domingo (15), quando tomou o controle da capital Cabul horas após a fuga do ex-presidente Ashraf Ghani do país.

    A situação em rápida evolução causou confusão e preocupação enquanto os Estados Unidos e governos em todo o mundo monitoram o amargo fim de quase duas décadas de guerra.

    Relembre pontos chave da ascenção do Talibã nos últimos 20 anos:

     *Com informações da CNN

    Mais Recentes da CNN