Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Consequências de operação terrestre em Rafah seriam “catastróficas”, alerta ONU

    Israel aprovou plano para ofensiva na cidade do sul da Faixa de Gaza

    Palestinos se reúnem em local atingido por ataque israelense em Rafah
    Palestinos se reúnem em local atingido por ataque israelense em Rafah 4/3/2024 REUTERS/Mohammed Salem

    Kyoko Gashada Reuters

    O porta-voz da Organização das Nações Unidas (ONU), Stephane Dujarric, disse nesta sexta-feira (15) que as consequências de uma operação terrestre israelense em Rafah seriam “catastróficas para o povo de Gaza, para os palestinos, seriam catastróficas para a situação humanitária. Seria catastrófico para todos.”

    Israel aprovou também nesta sexta um plano de operação em cidade de Rafah, na Faixa Gaza. Ao mesmo tempo, manteve vivas as esperanças de um cessar-fogo, com os planos de enviar outra delegação ao Catar para negociações sobre um possível acordo de reféns com o Hamas.

    O Representante do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) para o Estado da Palestina, Dominic Allen, que informou os repórteres virtualmente de Jerusalém após visita a Rafah, também descreveu a situação em Gaza como “além de catastrófica”.

    “É um pesadelo, que é muito mais do que uma crise humanitária. É uma crise da humanidade. Mais bebês natimortos e mais mortes neonatais causadas em parte por isso, mais uma vez, pela desnutrição, desidratação e complicações”, destacou Allen.

    O gabinete do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse ter aprovado um plano para atacar a cidade no extremo sul do devastado território palestino, onde mais da metade dos seus 2,3 milhões de residentes estão abrigados após cinco meses de guerra.