Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Construtores encontram cemitério romano de 2.000 anos em Gaza

    Ministério de Turismo e Antiguidades de Gaza classificou como a "descoberta local mais importante dos últimos 10 anos"

    Homens trabalham em um cemitério romano recém-descoberto em Gaza, nesta foto de folheto obtida pela Reuters, 17 de fevereiro de 2022
    Homens trabalham em um cemitério romano recém-descoberto em Gaza, nesta foto de folheto obtida pela Reuters, 17 de fevereiro de 2022 Ministry of Tourism and Antiquities/Handout via REUTERS

    Nidal al-Mughrabida Reuters

    Ouvir notícia

    Um cemitério romano de 2.000 anos contendo pelo menos 20 sepulturas ornamentadas foi descoberto perto da costa Norte da Faixa de Gaza, com o ministério de Antiguidades classificando-o como a descoberta local mais importante da última década.

    Gaza é rica em antiguidades, tendo sido um importante ponto comercial para muitas civilizações, desde os antigos egípcios e filisteus descritos na Bíblia até o Império Romano e as cruzadas.

    As ruínas descobertas lá incluem os restos de um cerco de Alexandre, o Grande, bem como uma invasão mongol.

    Vinte sepulturas romanas foram localizadas até agora e a equipe espera desenterrar 80 no total dentro do cemitério de 50 metros quadrados. Apenas dois túmulos foram abertos, um continha restos de esqueletos e alguns jarros de barro.

    Por causa da forma dos túmulos e das decorações relativamente ornamentadas, eles provavelmente pertenciam a “pessoas de alto escalão” no império romano durante o primeiro século, disse Jamal Abu Rida, diretor-geral do ministério de Turismo e Antiguidades de Gaza.

    Ao contrário das sepulturas muçulmanas de períodos posteriores que estão voltadas de Norte a Sul, as sepulturas romanas ficam de Leste a Oeste, disse ele.

    “Fizemos várias descobertas no passado, esta é a descoberta arqueológica mais importante dos últimos 10 anos”, disse Abu Rida.

    A área está fechada para jornalistas e público enquanto o local é organizado e seguro para os visitantes, disse o ministério.

    O cemitério, que está sendo supervisionado por uma equipe francesa de especialistas, foi encontrado por uma equipe de construção que trabalha em um projeto habitacional financiado pelo Egito. Quando encontraram alguns dos grandes e antigos tijolos do cemitério, pararam de trabalhar e chamaram os arqueólogos.

    Gaza é administrada pelo grupo islâmico palestino Hamas, que travou quatro guerras com Israel desde 2008.

    O conflito prejudicou a economia local e as autoridades costumam envolver grupos internacionais para ajudar a escavar e preservar os achados arqueológicos, disse Abu Rida.

    Mais Recentes da CNN