Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Coreia do Norte celebra 10 anos de Kim Jong Un como principal líder

    Considera-se que Kim assumiu o poder quando foi nomeado comandante supremo das forças armadas depois da morte de seu pai, Kim Jong Il, em dezembro de 2011

    Coreia do Norte celebra dez anos de Kim Jong Un como líder.
    Coreia do Norte celebra dez anos de Kim Jong Un como líder. KCNA Divulgação

    Josh Smithda Reuters

    Seul

    Ouvir notícia

    A Coreia do Norte elogiou a liderança de Kim Jong Un no desenvolvimento de armas nucleares, elogiou suas conquistas políticas e revelou novos retratos e exposições para comemorar seus 10 anos no comando do Partido dos Trabalhadores da Coreia (PTC).

    Considera-se que Kim assumiu o poder quando foi nomeado comandante supremo das forças armadas depois que seu pai, Kim Jong Il, morreu em dezembro de 2011.

    Esta segunda-feira (11) marca dez anos desde que o jovem Kim foi eleito como o principal partido e líder do estado. A família Kim governou o estado de partido único por toda a sua história.

    Em um discurso em uma reunião nacional no domingo, Choe Ryong Hae, membro do Presidium do Birô Político do Comitê Central do PTC e um dos mais altos funcionários de Kim, elogiou o líder norte-coreano como “um talentoso pensador e teórico, notável estadista e inigualável grande comandante.”

    Os eventos iniciaram uma semana de comemorações que também incluirá o aniversário de 110 anos do nascimento de Kim Il Sung, fundador da Coreia do Norte e avô de Kim Jong Un, na sexta-feira (15). Imagens comerciais de satélite mostraram tropas norte-coreanas praticando para um desfile militar que pode ser realizado esta semana. Analistas também dizem que há sinais de que a Coreia do Norte poderá exibir seus mísseis balísticos internacionais maciços (ICBMs) no evento.

    No mês passado, a Coreia do Norte disparou alarmes em Seul, Tóquio e Washington ao realizar um teste completo de ICBM pela primeira vez desde 2017, encerrando uma moratória autoimposta sobre esses testes. Novas construções foram vistas no local de testes nucleares da Coreia do Norte, levantando preocupações de que em breve poderia disparara uma arma pela primeira vez desde 2017.

    Na semana passada, a Coreia do Norte disse que se opõe à guerra, mas não hesitará em usar suas armas nucleares se for atacada por Coreia do Sul. Choe chamou Kim de “um patriota inigualável e um grande defensor da paz” por tornar a Coreia do Norte “uma potência militar de pleno direito equipada com todos os poderosos meios físicos de autodefesa”.

    Sob Kim, a Coreia do Norte realizou quatro de seus seis testes nucleares e desenvolveu mísseis balísticos intercontinentais maciços (ICBMs) que os analistas acreditam que podem ser capazes de atingir qualquer lugar nos Estados Unidos.

    Apesar de enfrentar dificuldades sem precedentes, Kim abriu uma nova era para a Coreia do Norte como uma poderosa nação socialista que prospera e se desenvolve com autossustentação e autoconfiança, disse Choe.

    Kim prometeu melhorar a vida dos moradores e tentou impulsionar a economia da Coreia do Norte, mas sofreu grandes contrações nos últimos anos, pois foi atingida por sanções internacionais, medidas de bloqueio do COVID-19 e mau tempo. Agências da ONU alertaram sobre possíveis crises humanitárias.

    A mídia estatal divulgou um raro novo retrato oficial de Kim no domingo e informou que um museu de Pyongyang abriu uma nova exposição para mostrar as conquistas de sua “liderança imortal”.

    “Dez anos é um bom momento para Kim tentar aumentar ainda mais seu culto à personalidade”, disse Colin Zwirko, correspondente analítico da NK News, que monitora a Coreia do Norte, no Twitter.

    Mais Recentes da CNN