Coreia do Norte estocou máscaras e vacinas antes de relatar surto de Covid-19

Dados comerciais divulgados pela China apontam a importação norte-coreana de milhões de máscaras faciais, 1.000 respiradores e possivelmente vacinas

Trabalhadora desinfecta mesa em Pyongyang, capital da Coreia do Norte, em março de 2022
Trabalhadora desinfecta mesa em Pyongyang, capital da Coreia do Norte, em março de 2022 Kyodo News via Getty Images

Stella QiuEllen ZhangJosh Smithda Reuters

em Pequim e Seul

Ouvir notícia

Nos meses anteriores ao reconhecimento de seu primeiro surto oficial de Covid-19, a Coreia do Norte importou de repente milhões de máscaras faciais, 1.000 respiradores e possivelmente vacinas da China, mostraram dados comerciais divulgados por Pequim.

Há duas semanas, a mídia estatal revelou o surto, alimentando preocupações sobre a falta de vacinas, suprimentos médicos e escassez de alimentos. Dados chineses mostram que, mesmo antes desse anúncio, o Norte começou a estocar.

A Coreia do Norte não é conhecida por ter realizado nenhuma campanha significativa de vacina contra a Covid-19.

Em fevereiro, no entanto, a China exportou US$ 311.126 em vacinas não identificadas para seu vizinho, de acordo com os dados divulgados este mês.

A China não relatou nenhuma outra exportação de vacinas para a Coreia do Norte em nenhum outro mês deste ano ou em todo o ano passado.

De janeiro a abril, último mês para o qual há dados disponíveis, o Norte comprou mais de 10,6 milhões de máscaras da China, não tendo comprado nenhuma em dezembro de 2021.

Nesses quatro meses, a China também exportou quase 95 mil termômetros, mais de 33 vezes o valor total de 2021.

A China exportou 1.000 ventiladores não invasivos para a Coreia do Norte em abril, no valor de US$ 266.891, bem como suprimentos de laboratório que podem ser usados ​​em kits de teste COVID-19. Outras importações médicas incluíram luvas de borracha e roupas de proteção.

No geral, as exportações da China para a Coreia do Norte atingiram US$ 98,1 milhões em abril, o maior desde janeiro de 2020, quando o valor foi de US$ 186,8 milhões.

A Coreia do Norte fechou suas fronteiras para quase todo o comércio durante a maior parte da pandemia, apenas recentemente permitindo a entrada de suprimentos e produtos no país em trens e navios da China.

Três aeronaves da Air Koryo da Coreia do Norte chegaram à China e retornaram a Pyongyang na semana passada carregando suprimentos médicos, disse uma fonte diplomática.

Mais Recentes da CNN