Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Coreia do Sul retomará atividades militares na fronteira com Coreia do Norte, dizem oficiais

    Medida ocorre após país comandado por Kim Jong Un enviar centenas de balões transportando lixo através da fronteira

    Reuters

    Os militares da Coreia do Sul disseram nesta terça-feira (4) que retomariam todas as atividades militares ao longo da linha de demarcação que separa as duas Coreias e as Ilhas do Noroeste, após suspender um acordo militar intercoreano.

    A suspensão do acordo militar com o Norte, aprovado pelo presidente Yoon Suk Yeol nesta terça, é uma resposta à decisão da Coreia do Norte de enviar centenas de balões transportando lixo através da fronteira.

    “Os militares sul-coreanos deixam claro que tomarão todas as medidas necessárias para proteger as vidas e a segurança do seu povo em resposta às provocações da Coreia do Norte”, disse um funcionário do Ministério da Defesa.

    A pulverização em larga escala de balões “ameaçaram seriamente a segurança do nosso povo e causaram danos materiais”, acrescentou o responsável.

    Ao abrigo do pacto militar, ambos os países concordaram em “cessar completamente todos os actos hostis entre si” que são a fonte de tensão e conflito militar, através de medidas como o fim dos exercícios militares perto da fronteira.

    Foi o acordo mais substantivo resultante de meses de cimeiras históricas entre as duas Coreias em 2018, mas foi praticamente anulado quando Pyongyang declarou no ano passado que já não estava vinculado a ele.

    Desde então, o Norte enviou tropas e armas para postos de guarda perto da fronteira militar.

    Cerca de 50 norte-coreanos foram vistos do Sul na terça-feira construindo uma cerca, que se estende por algumas centenas de metros, levando a um posto de guarda localizado em uma colina fronteiriça, segundo uma testemunha da Reuters.