Cotada para vice de Biden diz que Trump é racista e fortalece discriminação

Deputada Karen Bass afirma que falas do presidente 'empoderam' ataques contra minorias, como negros, latinos, asiáticos e indígenas

A deputada americana Karen Bass, do Partido Democrata
A deputada americana Karen Bass, do Partido Democrata Foto: Reprodução/Facebook

Kate Sullivan, da CNN

Ouvir notícia

A deputada da Califórnia Karen Bass afirmou em entrevista exibida nesta quinta-feira (6) que ela acredita que o presidente Donald Trump seja racista e que ele está “basicamente dando licença para racistas”.

Bass, de 66 anos, é a coordenadora da bancada negra do Congresso americano e tem ganhado força na busca para de Joe Biden pela sua candidata a vice-presidente, como a CNN antecipou baseada em mais de uma dúzia de entrevistas com membros do Congresso, doadores democratas, aliados de Biden e outros que estão próximos ao processo de escolha.

A deputada foi perguntada por David Axelrod, comentarista político sênior da CNN e apresentador do The Axe Files, se ela acredita que Trump seja racista. Bass respondeu. “Sim, eu acredito. Não há nada de novo a esse respeito”, disse.

“Eu acredito que ele seja de uma segunda geração. Eu digo, o pai dele era. Eles foram processados por discriminação, discriminação fundiária, processados pelo governo federal”, afirma.

“Tudo o que sai da boca dele e não só contra pessoas negras. Ele começou a campanha dele com ataques racistas contra mexicanos. Ele atacou nativos americanos e seus últimos ataques foram contra asiáticos, quando ele chama [o coronavírus] de vírus chinês. E tem havido ataques contra a comunidade asiática da Ilha do Pacífico. Pessoas vem sendo feridas porque ele está basicamente dando licença a racistas, que momentaneamente estavam dormentes por um minuto, mas agora se sentem completamente empoderados”, argumenta a deputada.

Biden afirma que ele escolherá a sua candidata a vice-presidente nesta semana. Ele disse que escolheria uma companheira de chapa mulher, mas vem enfrentando pressão do Partido Democrata para escolher uma mulher negra.

Se for escolhida por Biden e eleita em novembro, Karen Bass seria a primeira mulher e a primeira pessoa negra a ser vice-presidente na história dos Estados Unidos.

O ex-vice-presidente afirmou no último mês que Trump era o primeiro racista a ser eleito presidente. Quando Biden lançou a sua pré-campanha no ano passado, ele disse estar motivado pelo comentário de Trump que havia “pessoas muito boas em ambos os lados” dos conflitos em Charlottesville, na Virgínia, entre supremacistas brancos que marcharam ali e manifestantes que se colocaram contra o racismo destes.

Bass disse acreditar que a estratégia do Partido Republicano para a eleição de 2020 é “conduzir uma campanha racista”.

“Eu estou muito certa que o Partido Republicano tem duas estratégias para essa eleição. Uma é ressuscitar o fantasma de Joe McCarthy e a Guerra Fria. E o segundo é ressuscitar o fantasma de George Wallace e conduzir uma campanha racista”, disse.

Assista e leia também:

EUA: coordenadora de bancada negra emerge como possível vice de Biden em eleição

Aliados de Biden elegem quatro mulheres como favoritas para candidatura a vice

Trump acusa Obama e Biden de espionarem a sua campanha de 2016

“E eu não estou surpresa por ambas, toda a linguagem do presidente hoje, você pode voltar para trás e assistir a vídeos de George Wallace para ouvir ele falar sobre os subúrbios e os valores de propriedade, de não deixar que pessoas pobres venham”, continua.

“Você sabe, eu penso que ele não está usando um apito de cachorro [expressão da política americana que significa falar de forma subliminar para evitar reações]. Ele usa um megafone. Joe MaCarthy encontrou comunistas embaixo de qualquer travesseiro, perseguiu e ameaçou pessoas em agências governamentais e o lado racial disso está chegando. Eu acredito que essa seja a estratégia deles. E considero que essa é a estratégia de um partido desesperado.”

Karen Bass está servindo o seu quinto mandato representando o 37º Distrito da Califórnia, que é baseado no condado de Los Angeles. Ela foi eleita para o Congresso pela primeira vez em 2010.

(Texto traduzido. Clique aqui e leia o original em inglês).

Mais Recentes da CNN