Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Covid-19 desacelera na Índia, no momento em que país atinge 10 milhões de casos

    Depois de atingir um pico de quase 98.000 casos em meados de setembro, as infecções diárias atingiram uma média de 30.000 neste mês na Índia

    Funcionário da saúde coleta amostra para teste de Covid-19 em Nova Déli, Índia
    Funcionário da saúde coleta amostra para teste de Covid-19 em Nova Déli, Índia Foto: Adnan Abidi - 14.ago.2020 / Reuters

    Por Aftab Ahmed, da Reuters

    Ouvir notícia

    A Índia ultrapassou 10 milhões de infecções do novo coronavírus neste sábado (19), muito mais tarde do que o previsto apenas um mês atrás, conforme o ritmo das infecções diminuiu.

    Depois de atingir um pico de quase 98.000 casos em meados de setembro, as infecções diárias atingiram uma média de 30.000 neste mês, ajudando a Índia a aumentar sua distância para os Estados Unidos, o país mais afetado do mundo com mais de 16 milhões de casos.

    A Índia relatou 25.152 novas infecções e 347 mortes nas últimas 24 horas, mostraram dados do Ministério da Saúde. O vírus já matou 145.136 pessoas no país.

    Leia também:
    Índia planeja vacinar 300 milhões até agosto — mais que a população do Brasil
    Índia encontra causa da ‘doença misteriosa’ que atingiu mais de 600 pessoas

    O país asiático levou 30 dias para adicionar o último milhão de caso e espera iniciar campanhas de vacinação em massa em breve, considerando a solicitação de uso emergencial para três imunizantes, desenvolvidos pela Oxford/ AstraZeneca, Pfizer e a empresa local Bharat Biotech.

    Mas alguns especialistas em saúde dizem que a queda nos casos sugere que muitos indianos podem já ter desenvolvido anticorpos contra o vírus por meio de infecção natural.

    “A imunidade do rebanho é uma grande parte disso, o que está nos ajudando a interromper a transmissão”, disse Pradeep Awate, uma autoridade de saúde no estado mais atingido da Índia, Maharashtra, onde fica Mumbai.

    O estado mais rico da Índia estava em uma grave crise em setembro, quando seus casos diários eram em média de 20.000 e os hospitais ficaram sem leitos e oxigênio. Agora está relatando menos de 5.000 casos.

    “Se as infecções estivessem aumentando, teríamos visto o número de pacientes em hospitais aumentar, especialmente após a temporada de festivais. Isso não aconteceu”, disse Raman Gangakhedkar, que até recentemente chefiava a epidemiologia do Conselho Indiano de Pesquisa Médica.

    Um comitê nomeado pelo governo com a tarefa de fazer projeções com base em um modelo matemático estimou que 60% dos 1,35 bilhões de indianos já foram infectados com o vírus.

    “Se o modelo estiver correto, é improvável que uma segunda onda aconteça, porque uma vez que 60% têm imunidade, nada pode causar outra onda”, disse Manindra Agrawal, membro do comitê e professor do Instituto Indiano de Tecnologia na cidade do norte de Kanpur.

    “No entanto, as previsões do modelo precisam ser confirmadas de forma independente por uma pesquisa de sero para que possamos ter certeza.” 

    Mais Recentes da CNN