COVID-19: Trump projeta 100 mil mortes nos EUA, mas crê em vacina ainda em 2020

Recentemente, presidente havia estimado até 70.000 mortes no país durante a pandemia - número que já está próximo de se concretizar

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump Foto: Carlos Barria/Reuters (28.abr.2020)

Da CNN, em São Paulo*

Ouvir notícia

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, projetou neste domingo que as mortes por coronavírus nos Estados Unidos cheguem a até 100.000 durante a pandemia de coronavírus. Apesar da previsão alarmante, o líder americano se disse confiante de que uma vacina para a doença será desenvolvida até o final do ano.

Em entrevista à Fox News, Trump também voltou a culpar a China pela propagação global do vírus.

“Vamos perder cerca de 75, 80 a 100.000 pessoas. Isso é uma coisa horrível”, disse Trump, que anteriormente projetou números diferentes. Na sexta-feira, disse que esperava a mortes de menos de 100.000 americanos e, no início da semana, estimou até 70.000 mortes.

A doença COVID-19, causada pelo novo coronavírus, já adoeceu mais de 1,1 milhão nos Estados Unidos e matou mais de 67.000 pessoas no país até a noite de domingo.

Apesar de salientar a gravidade da situação, Trump disse acreditar que até o final de 2020 haverá uma vacina contra a COVID-19.

“Acho que teremos uma vacina até o final do ano. Os médicos diriam que eu não devo dizer isso”, ponderou Trump, antes de completar: “mas vou dizer o que penso… estou muito confiante de que teremos uma vacina até o fim deste ano. Teremos uma vacina antes (do que estão projetando) e não depois”.

Muitos especialistas em saúde, incluindo o Dr. Anthony Fauci, o principal especialista em doenças infecciosas dos Estados Unidos, consideram que uma vacina provavelmente levará de um ano a 18 meses para poder ser disponibilizada à população. 

* Com Agência Reuters

Mais Recentes da CNN