Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cuba rejeita a presença de submarino nuclear americano na Baía de Guantánamo

    Governo cubano há muito reclama da base naval dos EUA na parte leste da ilha e se recusa a aceitar o pagamento dos EUA pela base

    Submarino de míssil balístico de classe Ohio movido a energia nuclear da Marinha dos EUA navegando na superfície do oceano
    Submarino de míssil balístico de classe Ohio movido a energia nuclear da Marinha dos EUA navegando na superfície do oceano L Smith/Classicstock/Getty Images

    Baía de GuantánamoHande Atay Alamda CNN

    O governo cubano rejeitou a presença de um submarino nuclear dos Estados Unidos na Baía de Guantánamo, que permaneceu por três dias a partir de 5 de julho, e a descreveu como uma “escalada provocativa”, de acordo com um comunicado do Ministério de Relações Exteriores de Cuba. essa terça-feira.

    “O Ministério das Relações Exteriores rejeitou veementemente a chegada à Baía de Guantánamo, em 5 de julho de 2023, de um submarino de propulsão nuclear que permaneceu até 8 de julho na base militar estadunidense ali localizada, o que constitui uma escalada provocativa. dos Estados Unidos, cujos motivos políticos ou estratégicos são desconhecidos”, disse o comunicado.

    O governo cubano há muito reclama da base naval dos EUA na ponta leste da ilha e se recusa a aceitar o pagamento dos EUA pela base, que é anterior à revolução de 1959 de Fidel Castro.

    O comunicado também destacou que a “permanência da base só persegue o objetivo político de tentar insultar os direitos soberanos de Cuba” e acrescentou: “Sua utilidade prática nas últimas décadas se limitou a funcionar como um centro de detenção, tortura e estupro, proteção sistemática dos direitos humanos de dezenas de cidadãos de vários países”.

    Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

    versão original